Supermercados Mercadona abrem 350 postos de trabalho

Investimento do grupo de distribuição espanhol no mercado português juntou a Maia às três localizações anteriormente escolhidas. A abertura está prevista para até ao final de 2019.

O investimento do grupo de distribuição espanhol Mercadona no mercado português pressupõe a abertura de 350 postos de trabalho no total das quatro lojas cuja abertura está prevista para até ao final de 2019.

Fonte oficial do grupo disse ao Jornal Económico que “o limite depende sempre do avançar do projeto em Portugal”, mas o “objetivo nesta primeira fase são as 350 contratações (150 para postos de direção média e 200 para as primeiras quatro lojas”. Neste momento, “a Mercadona conta com uma equipa de 120 portugueses, em postos de direção média”, estando agora a lançar “20 vagas para operadores de supermercado por loja, sendo que o número de vagas pode variar de acordo com as necessidades existentes”. A Mercadona recebeu mais de cinco mil candidaturas.

A operação em Portugal será gerida por uma sociedade de direito português, a Irmãdona – que, como a casa mãe, é detida apenas pela família que controla a operação espanhola.

A cidade da Maia é a última a juntar-se às três cidades onde a Mercadona abrirá as suas primeiras lojas em Portugal: Vila Nova de Gaia, Matosinhos e Gondomar. O grupo espanhol abre hoje o processo de contratação para este destino, que só abrirá em 2019.

Inicialmente, a Mercadona tinha previsto a construção de duas lojas em Vila Nova de Gaia. “No entanto, a empresa decidiu aproveitar a oportunidade de chegar a mais um concelho e respetiva população. Na Maia, na freguesia de Vermoim, a Mercadona escolheu um terreno com 13 mil metros quadrados, onde irá construir um supermercado que terá uma área de vendas de 1.800 metros quadrados, além de um espaço adicional para a zona de colaboradores e um parque de estacionamento com capacidade para 204 lugares”.

Os candidatos deverão ter a escolaridade mínima obrigatória, disponibilidade para trabalhar em horário semanal de 40 horas e uma forte orientação para o atendimento ao cliente. As pessoas contratadas vão receber uma formação inicial em Espanha, com todos os gastos de alojamento e alimentação a cargo da empresa, assim como as deslocações.

A política de Recursos Humanos da Mercadona foi reconhecida pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), dependente das Nações Unidas, no seu estudo ‘O Emprego Atípico no Mundo’. Para a OIT, como enfatiza o grupo espanhol, “a aposta no emprego estável e de qualidade, assim como o esforço que realiza na formação e partilha de lucros com os trabalhadores, são fatores que sustentam e justificam o êxito da sua política de recursos humanos”.

Desde que a empresa anunciou a decisão de começar o seu plano de internacionalização com a entrada no mercado português, em junho de 2016, tem trabalhado para o objetivo de abrir as primeiras quatro lojas em 2019, na zona do Grande Porto.

Para além da Irmãdona Supermercados, o grupo desenvolveu também o Centro de Coinovação, em Matosinhos, “que pretende ajudar a equipa da Mercadona a definir a gama de produtos em Portugal”, adaptada às necessidades mercado local.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB