Startups têm 1 mês para se candidatarem a investimento da Fosun, 10.000 euros e roadshow na China

A 3ª edição do programa de captação e aceleração Protechting 3.0 foi formalmente apresentada esta quarta-feira. “É a ambição de qualquer empresa trabalhar num mercado da dimensão da China”, afirma o presidente da Fidelidade.

Cristina Bernardo

Chama-se Protechting 3.0 e oferece às microempresas a possibilidade de receberem 10 mil euros de prémio monetário, participação de capital até 350 mil euros, hipótese de integração do negócio na Fidelidade, na Fosun e na Luz Saúde e workshops, aceleração na Beta-i, mentoria e networking.

Depois de duas edições onde estiveram envolvidas 252 startups de 42 países, a terceira fase do programa de captação e aceleração Protechting (3.0) foi formalmente apresentada esta quarta-feira, 28 de fevereiro. “Este programa nasceu de uma colaboração entre a Fidelidade e a Fosun e com a projeção e o apoio da Fosun passou a constituir um eixo fundamental do grupo na área do empreendedorismo”, afirmou o presidente da Fidelidade.

Jorge Magalhães Correia anunciou que, na sequência dos programas anteriores, a Fidelidade avançou com a entrada de capital minoritária nalgumas delas. O mesmo fez a Luz Saúde na Uphill, assim que a pequena empresa captou a atenção do grupo nacional de cuidados médicos com o seu projeto de treino e análise de compliance de profissionais de saúde.

A principal novidade deste ano é que o banco alemão Hauck & Aufhauser passa a apoiar a iniciativa. Além disso, conta com melhorias nas componentes do programa, uma vez que nas primeiras edições “as startups eram muito ‘start’”, de acordo com o presidente da Fidelidade.

“Crescemos ao nível da maturidade das empresas. (…) A edição anterior era muito focada em termos de poupança e era difícil para as startups inovarem neste tema”, explicou Jorge Magalhães Correia sobre o alargamento às temáticas da Healthtech, Insurtech e Fintech.

O programa sofreu um refresh e está “mais internacional, mais digital e mais orientado para pilotos”, haverá mais tempo para as empresas trabalharem em conjunto com as startups, o foco maior no investimento e na análise de potencial e o calendário foi estendido.

A edição de 2017 pode ser resumida nas palavras “internacionalização” e “expansão”. As três melhores startups participarão num roadshow na China terão conhecer equipas de investimento da China e outros players do mercado chinês.“É a ambição de qualquer empresa trabalhar num mercado daquela dimensão”, realça o número um da seguradora portuguesa, acrescentando que, no próximo ano, poderão anunciar novas geografias, como a América Latina.

O Protechting 3.0 vai receber inscrições até ao próximo dia 30 de abril.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB