Sarampo: Inspeção-Geral da Saúde vai averiguar casos de contágio em Cascais

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, avançou esta tarde que a Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS) vai investigar os casos de sarampo diagnosticados, na sequência da sua conversa com a inspetora-geral, Leonor Furtado.

À margem da cerimónia da colocação de rádios Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) no Hospital Santa Maria, o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, avançou esta tarde que a Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS) vai investigar os casos de sarampo diagnosticados, na sequência da sua conversa com a inspetora-geral da IGAS, Leonor Furtado, noticia a Lusa.

O Hospital de Cascais registou diversos casos de sarampo, entre eles profissionais de saúde possivelmente contagiados por uma criança de 13 meses que não estava vacinada. Destaca-se ainda o caso da jovem de 17 anos que morreu esta quarta-feira com uma pneumonia bilateral causada pelo sarampo, no Hospital D. Estefânia.

Até à data, estão confirmados 21 casos de contágio e, de acordo com o ministro da Saúde, a epidemia desta doença contagiosa está a estabilizar.

Como forma de prevenção, a vacina contra o sarampo pode agora ser dada a crianças entre os seis e os 12 meses, mediante prescrição médica. A medida foi anunciada pela Direção-Geral de Saúde.