Santa Casa da Misericórdia pode entrar no capital do Montepio

Reuniões entre Caixa Económica Montepio Geral, o Governo, o Banco de Portugal e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa estarão a preparar a entrada da instituição no capital do banco.

Cristina Bernardo

Instituições sociais como a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) podem vir a entrar no capital da Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), um plano para dar solidez ao banco com o aval do Governo. A notícia é avançada esta quinta-feira pelo “Diário de Notícias”, no seguimento de várias reuniões entre o presidente da AMMG, Tomás Correia e o Governo, o Banco de Portugal e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

“Vejo com bons olhos a associação da Santa Casa da Misericórdia e de outras instituições da área social à Caixa Económica Montepio Geral”, confirmou o ministro do Trabalho e Segurança Social, Vieira da Silva, ao “DN”. A CEMG apresentou esta quarta-feira as contas do ano e vai abrir o capital a instituições da área social, o que poderá implicar uma recentralização da atividade do banco na economia social.

De acordo com o matutino, ocorreram já várias reuniões, nas últimas semanas, no Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ministério das Finanças, Banco de Portugal e Santa Casa da Misericórdia de Lisboa para avançar com o projeto. No entanto, a instituição liderada por Pedro Santana Lopes estará ainda a analisar a questão.

Mais notícias
PUB
PUB
PUB