Rússia testa míssil intercontinental dias antes de exercício militar monitorizado pela NATO

O teste aconteceu dois dias antes do exercício militar Zapad 2017, que vai ser acompanhado "de perto" pelos membros da NATO, dados os receios dos Estados-membros que fazem fronteira o país de que as manobras militares não sejam meramente defensivas.

Maxim Shemetov/Reuters

A Rússia testou esta terça-feira com sucesso um míssil balístico intercontinental, dois dias antes de o exercício militar Zapad 2017, que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) irá monitorizar dados os receios de que este exercício não seja meramente defensivo. O Kremlin afirma que o teste levado a cabo teve como objetivo “confirmar a fiabilidade” dos stocks de mísseis da Rússia.

“O objetivo principal do lançamento é confirmar a fiabilidade dos nossos mísseis. As ogivas atingiram com sucesso o alvo e todos os objetivos previstos para este teste foram alcançados”, informou o Ministério da Defesa russa, em comunicado.

O míssil balístico intercontinental (ICBM, na sigla em inglês) RS-24 Yars, lançado a partir do cosmódromo de Plesetsk, no norte da Rússia, voou 6 mil quilómetros até atingir a península de Kamchatka. O engenho pode ser equipado com três a seis ogivas e é capaz de atingir alvos a 12 mil quilómetros de distância.

O teste aconteceu dois dias antes do exercício militar Zapad 2017, que irá envolver milhares de tropas da Rússia e da Bielorrússia, vai ser acompanhado “de perto” pelos membros da NATO, dados os receios dos Estados-membros que fazem fronteira com as regiões onde o exercício vai realizar-se, que temem manobras ofensivas e uma demonstração de força da russa durante o exercício militar.



Mais notícias