Rússia bloqueia acesso a criptomoedas

O Banco Central da Rússia bloqueou o acesso a websites que oferecem acesso a criptomoedas, catalogando-os como “dúbios”. Esta foi a primeira medida no sentido de controlar o acesso a estes ativos, que o Governo pretende regulamentar a breve trecho.

REUTERS/Benoit Tessier

A Rússia vai bloquear o acesso dos seus cidadãos a websites que ofereçam acesso a criptomoedas como a Bitcoin, afirma o vice-governador do Banco Central russo, Sergei Shvetsov, à Reuters, apelidando-os de “dúbios”.

Recorde-se que, inicialmente, as autoridades financeiras russas trataram todas as moedas que não fossem emitidas por instituições estatais como ilegais, afirmando que estas moedas poderiam ser utilizadas para lavagem de dinheiro. Mais tarde, as autoridades do Kremlin aceitaram o mercado das criptomoedas, mas afirmaram pretender ou controlar o seu fluxo, ou limitar o acesso ao mercado. “Não podemos ficar à margem. Não podemos dar acesso direto e facilitado a estes instrumentos dúbios de retalho”, afirmou Shvetsov, numa conferência de derivados de mercados financeiros.

O vice-governador afirmou ainda que o crescente interesse nas criptomoedas se baseia nos elevados dividendos conseguidos com estes instrumentos. Mas avisou que as criptomoedas já deixaram de ser uma forma de pagamento, transformando-se antes em ativos financeiros de elevado retorno. A Bitcoin, por exemplo, a moeda virtual mais conhecida, já atingiu os 4.803 euros, um valor bem acima do seu valor inicial, em meados de 2010, que não atingia um euro.

“Achamos que, para os nossos cidadãos e para os negócios, a utilização destas criptomoedas como um objeto de investimento acarreta riscos elevados e pouco usuais”, disse Shvetsov.





Mais notícias