Presidente checo faz “piada” sobre aniquilar jornalistas com Putin

"Os jornalistas nunca entendem uma piada inteligente", afirmou o porta-voz do presidente da República Checa, Jiri Ovcacek, explicando que as suas declarações estão relacionados com o grande número de profissionais na área.

David W Cerny/REUTERS

O presidente da República Checa, Miloš Zeman, conhecido pelas suas declarações polémicas sobre o islão e os vegetarianos, está a ser alvo de uma nova onda de críticas, incluíndo do seu próprio país. Desta vez a controvérsia gira em torno de uma “piada” feita por Miloš Zeman para o presidente russo, Vladimir Putin, durante a sua visita à China, sobre os jornalistas: “Devíamos liquidá-los.

Segundo avança o jornal norte-americano ‘New York Times’, as declarações do presidente checo foram proferidas à margem de um encontro com vários líderes mundiais aos olhos da comunicação social. Depois de ter visto tantos jornalistas nas conferências, ter-se-á virado para Vladimir Putin e falado numa “necessidade de liquidar” a comunicação social, tendo em conta que havia “demasiados jornalistas” na sala.

A resposta do presidente russo é, no entanto, impercetível. O jornal russo Russia Today dá conta de que Vladimir Putin terá respondido: “Talvez não liquidá-los, mas limitá-los”.

Sem negar as palavras do presidente checo, o gabinete de comunicação de Miloš Zeman veio a público esclarecer que tudo não passou de “uma piada”. “Os jornalistas nunca entendem uma graça inteligente”, afirmou o porta-voz do presidente, Jiri Ovcacek. “Esperamos comentários embaraçosamente zangados e reações exasperadas de políticos que gostam de aconchegar-se com os media“.

A liberdade de imprensa na República Checa deixa ainda muito a desejar. Os grandes órgãos de comunicação do país, que durante anos sofreu sob os desígnios do comunismo, estão centralizados e encontram-se nas mãos de indíviduos ricos e com uma posição política vincada.



Mais notícias