Porto: Estação de São Bento vai estar aberta 24 horas para ação solidária

Iniciativa pretende angariar fundos para ajudar a instituição Abraço, que apoia pessoas com VIH e SIDA.

A estação de São Bento, no Porto, vai estar aberta na noite de sexta-feira para sábado com o intuito de acolher uma iniciativa de apoio à Instituição Particular de Solidariedade Social e Organização Não-Governamental de Desenvolvimento, sem fins lucrativos, Abraço, que presta serviços a pessoas com SIDA e VIH. A iniciativa foi criada e promovida pelo “enfermeiro-atleta” Duarte Gil Barbosa.

O objetivo da iniciativa, denominada de “O Duarte Gil vai abraçar a Abraço”, passa por “recolher fundos que reverterão para a área do Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH) e Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA) e sensibilizar quem passa para o facto de um abraço não contaminar ninguém”, avançou o promotor da ideia à Lusa.

O “enfermeiro-atleta”, assim conhecido devido à sua profissão no Hospital de São João, no Porto, e às suas participações em corridas e provas, na sua maioria de caráter solidário, vai estar presente na estação ferroviária a partir das 13 horas de sexta-feira, permanecendo na estação por 24 horas, para “dar e receber abraços” pelo valor de um euro.

“Foi pedida uma autorização especial à Infraestruturas de Portugal para que a estação estivesse aberta durante a noite e o meu grande objetivo é conseguir verbas para que a Abraço desenvolva a sua ação que é tão importante. Sei que muitas pessoas poderão nem dar um euro, mas outras podem doar mais. Fico muito contente se chegar aos cinco mil abraços, cinco mil euros”, referiu Gil Barbosa entusiasmado à agência de notícias.

A verdade é  que “existem preconceitos até por parte de colegas e profissionais da área” face aos pacientes com SIDA e VIH, desabafa Duarte Gil Barbosa que exerce a sua profissão no Hospital de São João, no Porto, que costuma acolher pessoas nestas situações. “É preciso desmistificar estas coisas, abolir tabus, distribuir informação. Ainda há muito a ideia de que a SIDA e o VIH estão relacionados com homossexuais e toxicodependentes e isso provoca discriminação”, salienta.

Além dos abraços, foram organizadas atividades: a escola de artes circenses SALTO – International Circus School e a artista Marcelline Twist vão atuar na sexta-feira à tarde, a enfermeira e professora de yoga, Alexandra Ferreira vai dinamizar sessões de meditação no sábado de manhã e, por fim, o projeto musical Batuca Radical, composto por amadores e profissionais ligados aos ritmos da percussão, irá findar a iniciativa com um concerto.

Duarte Gil Barbosa afirmou à Lusa sentir-se “bastante otimista e agradecido pela Abraço, bem como a Infraestruturas de Portugal e todos os amigos e parceiros, terem aceitado de braços abertos a minha ideia. Ainda que seja difícil prever o número de pessoas que venha a aderir, tenho esperança que sejam muitas. Soube já que grupos de corrida que fazem atividades na baixa alteraram o percurso e os horários para passar por lá. Quem sabe não batemos o recorde do Guinness em abraços”, rematou o “enfermeiro-atleta”.



Mais notícias