Papa Francisco rende seis milhões de euros a Fátima

Taxa de ocupação hoteleira em Fátima em Ourém registou um acréscimo de 7,51% face ao mesmo período do ano passado, revelou a Associação Empresarial de Ourém.

A visita do Papa Francisco a Fátima, nos dias 12 e 13 de maio, rendeu à hotelaria e à restauração do concelho cerca de seis milhões de euros, segundo os dados da Associação Empresarial de Ourém (ACISO), apresentados pelo Jornal de Notícias desta quinta-feira.

“Os efeitos não são imediatos, mas já se notam os frutos. A taxa de ocupação já é muito boa e esperamos, até ao final do ano, chegar a um milhão de dormidas”, afirmou ao JN o assessor da direção da ACISO, Pedro Mafra, acrescentando que, quanto aos restaurantes, “tendo em conta o número de dormidas e um preço médio de 15 euros por refeição”, estima-se que tenha havido uma receita na ordem dos 1,5 milhões de euros.

De acordo com o inquérito realizado pela entidade aos associados, entre dia 9 e 15 de maio, a taxa de ocupação hoteleira em Fátima em Ourém registou um acréscimo de 7,51% face ao mesmo período do ano passado, com vendas a rondar os 4,5 milhões de euros. A associação apurou ainda que cada quarto nessa altura custou em média 92 euros.

A ACISO vai dar início a campanhas de promoção turístico de Fátima, que registou um aumento médio de 53% no comércio, dá conta o mesmo diário. “Queremos continuar a combater a sazonalidade e tentar que o turista não venha a Fátima só nos dois dias das principais peregrinações”, sublinhou o porta-voz da associação.

 



Mais notícias