Os “factos alternativos” da política portuguesa

O ministro das Finanças mentiu? No atual mundo “pós-verdade”, a resposta depende da narrativa que preferir, ou dos factos que escolher. Ainda que a mentira seja um velho instrumento político.

Rafael Marchante/Reuters
Rafael Marchante/Reuters

Mário Centeno negou sempre a existência de um acordo com António Domingues quanto à dispensa da entrega das declarações ao Tribunal Constitucional. No entanto, a correspondência trocada entre o Ministério das Finanças e Domingues, assim como o desenvolvimento das negociações, apontam no sentido contrário. “O ministro das Finanças não mentiu”, garantiu o primeiro-ministro António Costa no Parlamento, a 8 de Fevereiro. E se Domingues ficou convencido de que havia um acordo, tratou-se de um “eventual erro de perceção mútuo”, justificou Centeno, a 13 de Fevereiro.

A nova era da “pós-verdade”, baseada na difusão de “factos alternativos” (conceito recentemente fundado por Kellyanne Conway, conselheira do novo presidente dos EUA, Donald Trump), entrou em vigor na cena política portuguesa? “Por força das necessidades e exigências de comunicação, os políticos atuais falam muito mais do que os antecessores. Logo, a probabilidade de mentirem é muito maior. Antes, escondiam. Apareciam muitíssimo menos. Hoje, quando não querem ou não podem mentir, para não serem apanhados, tentam controlar a agenda, desviam-se das perguntas, dos jornalistas ou da oposição. Ou desaparecem por uns dias. Foi o que fez António Costa sobre a Caixa Geral de Depósitos”, explica Eduardo Cintra Torres, sociólogo e crítico de televisão.

No mesmo sentido parece apontar a historiadora Irene Pimentel, embora abordando a questão de uma forma abstrata, sem se referir a qualquer caso específico: “Com o excesso exponencial da exposição dos políticos, a competição global dos ‘mass media’ e a irrupção das chamadas redes sociais, a verdade deixou de ser um facto. E será que alguém se interessa por isso? Os leitores dos tablóides impressos ou televisivos não querem saber se o que consumiram é verdade ou mentira, desde que os tenha entretido por alguns momentos”.

Listagem de mentiras
Há mais exemplos de mentiras, ou “factos alternativos”, no discurso político. “Não me recordo em nenhum país democrático, seguramente em Portugal, que a oposição tenha brincado com o  fogo com a dívida pública para fazer oposição ao Governo em funções, pondo em causa o interesse nacional”, declarou Costa, no mesmo debate em que assegurou que Centeno “não mentiu” em relação à CGD. Ora, Costa estava a acusar o PSD e o CDS-PP de utilizarem a dívida pública como arma de arremesso político, sublinhando que nunca o tinha feito enquanto líder da oposição. Mas basta folhear os jornais publicados nessa altura para encontrar diversas críticas de Costa à gestão da dívida pública pelo Governo de Pedro Passos Coelho.

Por seu lado, Passos Coelho também mentiu quando, em 2013, disse que “ninguém” do seu Governo “aconselhou os portugueses a emigrarem”. O mesmo se aplica a Maria Luís Albuquerque que, ao longo de 2015, nas funções de ministra das Finanças, referiu-se várias vezes à promessa de devolução da sobretaxa do IRS como um dado adquirido. Já em 2016, Marcelo Rebelo de Sousa anunciou que a mandatária nacional da sua campanha eleitoral era “uma mulher de 29 anos”, mas na verdade, oficialmente, era um homem de 64 anos. A caminho do poder, em 2005, José Sócrates prometeu referendar o Tratado Constitucional Europeu, algo que não cumpriu. Em 2013, Paulo Portas apresentou um pedido de demissão “que é irrevogável” e afinal foi revogado. Entre muitos outros exemplos.

Razões e segredos de Estado
Os políticos contemporâneos recorrem mais sistematicamente à mentira, ou sempre foi um instrumento comum da atividade política? “Recorrem à mentira, à inverdade, à omissão e ao erro voluntário. Mas isso sempre aconteceu. E o ‘tudo transparente’ em política é uma impossibilidade, por razões de segurança, de diplomacia ou humanas”, responde Pimentel.

“Imaginemos um mundo onde todos, a todas as horas, disséssemos a nossa verdade aos outros. Seria rapidamente um mundo de guerra de todos contra todos. Mas um mundo em que ‘tudo é escondido’ também não é democrático. Nós delegamos o poder em democracia, mas temos de fiscalizar”, ressalva a historiadora.

É justificável que um político minta em determinadas circunstâncias? “Os políticos devem sempre falar verdade,” frisa Cintra Torres. “Quanto à política, é compreensível que, por razões chamadas ‘de Estado’, se ocultem informações sobre negociações, planos militares, etc. Essa ocultação deve ser avaliada segundo as regras da ética. Para existir, um ‘segredo de Estado’ deve ser mais favorável aos cidadãos do que a sua divulgação”, argumenta o sociólogo.

Maior tolerância cultural
De qualquer modo, “em Portugal há uma tolerância muito maior relativamente à mentira do que em países com outra cultura, como os nórdicos e os anglo-saxónicos”, distingue. Por que razão? “Os eleitores podem não estar informados sobre verdades e mentiras de políticos. Podem ter crenças, como a sua afinidade com partidos que se sobrepõem ao conhecimento de mentiras, como acontece com os adeptos de clubes. Ou podem achar que há vantagens que se sobrepõem a malfeitorias de políticos. Não tivemos nós autarcas corruptos e Sócrates reeleitos?”

  • Alberto Martins

    “Factos alternativos” = “eventual erro de percepção mútuo” = “incorrecções factuais” = “cortar salarios e subsidios se o psd for governo? isso é disparate nunca faremos tal coisa” = e…= MENTIRAS!

    • Maria de Fátima Silva Oliveira

      O pior é que no próprio texto se encontram mentiras ou pós verdades!

  • O manjerico.

    “Por seu lado, Passos Coelho também mentiu quando, em 2013, disse que
    “ninguém” do seu Governo “aconselhou os portugueses a emigrarem”. O
    mesmo se aplica a Maria Luís Albuquerque que, ao longo de 2015, nas
    funções de ministra das Finanças, referiu-se várias vezes à promessa de
    devolução da sobretaxa do IRS como um dado adquirido.”

    Isto sim são Mentiras Rematadas ! O Passos e a Marilú dois grandes mentirosos !

    • Jafo Dias

      Como adulteraste o teu cheiro? De um cheiro agradável passaste a tresandar com cheiro pestilento? Efeitos da politica esquerdalha? Humm. . só pode. .

      • O manjerico.

        Ja fodias… outro.

      • Luis Santos

        Afinal sempre gostas mais de mentiras do que das verdades não é? Pelo menos quando te tocam! E ainda o manjerico não mencionou uma centésima parte de todas as aldrabices que durante 4 anos os pafiosos “mimaram” este país e este povo que não merecia ser espezinhado da maneira como foi! Vão para o diabo que os leve a todos!

        • Jafo Dias

          Entendo pelo teu comentário que és um adorador do 44, um fanático defensor daquele que levou o país à miséria, que originou fome a crianças velhos e novos, que destruiu tudo o que havia para destruir, levando o país à banca rota, sim, não passas de um acéfalo que atacas quem teve de limpar a porcaria que os socialistas socrates e seus capangas fizeram, muitos desses oportunistas estão novamente no desgoverno, tentando levar o país novamente à miséria, os luis santos felizes, continuando a amar e a adorar tais hipócritas miseráveis. Tenha vergonha e tire as palas dos lados da cabeça.

          • Ant

            Tu Jáf Odias mas mão tens instrumento por isso és um Revoltado

      • Makiavel

        Ora aqui temos um digno representante da direitralha tuga, verdadeiro direitolo saudosista do botas e adepto fervoroso do pensamento do jovem conservador de direita.

    • peidofilo do ps

      OLHA O MONHÉ DERROTADO TB ESCREVEU EM DIARIO DA REPUBLICA QUE A SOBRETAXA TERMINAVA A 31 DE DEZEMBRO DE 2016!!!

      • Ant

        Vai aprender a ler que é o que te faz falta. És mais um das “mentiras verdadeiras”

  • Castedo Douro

    Os políticos mentem porque os eleitores gostam de ser enganados. Ninguém é mais odiado do que quem diz uma verdade que gostaríamos que fosse mentira.

    • apodrecetuga

      nem mais

    • Hugo Vaz

      Medina Carreira há uns anos bem disse numa entrevista que ninguém é eleito por dizer verdades e já recentemente um “ilustre” do CDS veio dizer que era o eleitorado que os obrigava a mentir.

  • Luis Santos

    O grande problema, é que para ser analisada á portuguesa também só pode ser “mentira”, não é? Até uma comissão inventada para analisar uma mentira não passa de uma mentira pegada, ou seja, uma farsa! Isto sim, é á portuguesa! Poooooorrrrra! que é demais!!!!!

  • Revoltado

    Eu gostava de ouvir estes sociólogos a falarem sobre os corruptos e sobre a forma que o Estado tem em obrigar os contribuintes a ter que pagar sempre que alguém ou….o dinheiro desaparece sozinho..e fica um buraco…gostava de ouvir um ou todos os sociólogos falarem sobre isto…porque devem ter muito que falar…já que é caricato que não havendo culpados do desparecimento dos dinheiros públicos….se possa cobrar uma coisa que não foi ninguém? acho importante este assunto ser debatido por esta parte da sociedade…já que algo devem ter a dizer sobre isto?

  • OLP

    Já o Bocage dizia acerca de erros de percepção mútua:
    O peido que aquela senhora deu, não foi ela, fui eu!

    • Luis Santos

      Não é só o Bocage! Nos jogos do benfica há sempre muitos erros de perceção mutua entre os árbitros!

      • Revoltado

        O fim do mês é já ali……é este tipo de conversa…dos que nada fazem e pouco mos servem…Adeus Portugal…assim não vais longe…mais um incêndio na Ameixoeira….agora tudo arde…o crime é mais que muito…todos querem coisas…todos se queixam……como os Democratas são sacanas…tem tudo armadilhado…

      • peidofilo do ps

        CORRETO NO JOGO DO BOAVISTA E DO SETUBAL!!!

      • NovoNick

        Tem sido um colossal belfodil, ai aguenta aguenta. A caminho do penta: ser socialista é ter na alma a chama imensa que nos conquista…

  • Revoltado

    Acabei de ver na TV uma noticia do BDP a dizer que é perigoso mostrarem ou divulgar os dinheiros emprestados a alguém? suspeito…pois segundo o BDP dizem eles que é perigo tornar público essas contas…? afinal estamos a falar do quê? qual a razão para que não mostrem quem foram as pessoas? mais uma vez me deixaram a bater mal da minha bola…afinal protegem essa gente que tem problemas, que nos tem destruído, que nos tem roubado, e quando podiam mostrar essa gente e os esquemas falam uma coisa destas e a justiça nada faz??? bem esta foi de arrasar…olhem como o BDP protege esta gente? vamos fazer um abaixo assinado a dizer que queremos saber quem são e qual a divida? DECO esta noticia precisa de ser esclarecida…ok?

    • Jafo Dias

      Totalmente de acordo, tenha cuidado, a esquerdalha não quer isso, a esquerdalha quer tudo sonegado, a esquerdalha não deixa e não quer que se saiba quem descapitalizou a CGD, quem se abotoou com milhões, dados por gestores da CGD, a esquerdalha tudo vai fazer para que nada se saiba sobre quem tem andado a roubar a CGD.

      • Revoltado

        Pois mas devemos alertar as pessoas e não deixar cair estes assuntos porque eles são graves, para mim são criminosos…já que nunca há culpados de nada…mas a verdade é que nos obrigam a pagar milhões….ora se não há culpados…logo pressupõe-se que não há roubos…e sendo assim vamos pagar porquê? se nada foi roubado…é como no BES dizia passos que era um caso de policia….ok…e então porque deixam andar a solta os corruptos e ladrões? a deixar continuar estes esquemas as tantas a gente vai pagando coisas que nem aconteceram…eles estão inocentes e nós pagamos porquê?

  • PO

    A propaganda sempre foi uma ferramenta poderosíssima sobre as pessoas.
    Em Portugal pós 25 de abril, o pioneiro da propaganda alucinogénia foi o PCP que, apesar de nunca ser representativo das vontades do povo, se manteve com um poder desproporcionado sobre a sociedade através do controlo de corporações e grupos de interesses.
    O partido socialista, percebeu e aprendeu com o PCP os benefícios da propaganda de manipulação e iniciou os primeiros passos, ainda um pouco trapalhões, com o Eng. Sócrates.
    Atualmente, aliou-se ao mestre e caminha a passos largos para suplantá-lo no logro, na demagogia e na subsidiação do parasitismo…

    • oleg

      o actual PS não passa de uma filial do PCP

      • Ant

        Como a anterior PáF era um sucedâneo da União Nacional Salazarista

        • oleg

          também eras sócio?

  • Alexandra Santos

    Quem nunca mentiu que atire a primeira pedra!
    A mentira (seja ela branca ou preta) nunca é bonita, mas sejamos sinceros quem é que nunca mentiu? Eu já menti, portanto posso afirmar que sou uma mentirosa, mas no entanto defendo a verdade, é um contrassenso, mas a verdade é que já menti, e dizer que nunca mais vou mentir estaria decerto a mentir. Ao analisar-me a mim própria vejo que sou falha. Sei perfeitamente que mentiras há que podem prejudicar os outros e a nível de governantes e não só será mais grave essa atitude porque afeta a vida dos outros, mas na realidade tenho visto tanta mentira não só nestes governantes mas em todos que já lá estiveram antes (outros virão e também eles mentirão, é tudo uma questão de tempo), relembrando discursos e promessas passadas a dizerem por exemplo que não aumentariam impostos e logo no dia seguinte os impostos eram aumentados, e isto vezes sem fim, realmente quem nunca mentiu que atire a primeira pedra.

    • apodrecetuga

      Citando o final do artigo
      Maior tolerância cultural
      De qualquer modo, “em Portugal há uma tolerância muito maior relativamente à mentira do que em países com outra cultura, como os nórdicos e os anglo-saxónicos”, distingue. Por que razão? “Os eleitores podem não estar informados sobre verdades e mentiras de políticos. Podem ter crenças, como a sua afinidade com partidos que se sobrepõem ao conhecimento de mentiras, como acontece com os adeptos de clubes. Ou podem achar que há vantagens que se sobrepõem a malfeitorias de políticos. Não tivemos nós autarcas corruptos e Sócrates reeleitos?”

    • Castedo Douro

      m3rda de amigo não cheira mal. OK next

  • Pedro Santos

    “A nova era da “pós-verdade”, baseada na difusão de “factos alternativos” (conceito recentemente fundado por Kellyanne Conway, conselheira do novo presidente dos EUA, Donald Trump), entrou em vigor na cena política portuguesa?” diz o artigo…. ENTROU EM VIGOR????????????? TODA A POLÍTICA PORTUGUESA DE BELÊM A SÃO BENTO É TODA ELA BASEADA EM MENTIRAS. TODA.

  • Antonio Rodrigues

    A principal mentira, com ódio e rancor ao povo baixo, foi quando Cavaco Silva foi eleito 1º ministro.
    Na campanha eleitoral, prometeu que ia acabar com os pobres em Portugal.
    Infelizmente, ainda tentou matar alguns, mas eram tantos que não conseguiu acabar com eles.

  • Manuel Antunes

    SÃO TODOS UNS vigaristas

  • Manuel Antunes

    PORTUGAL É o paraíso dos CORRUPTOS e vigaristas

    • Ant

      Por isso é que cá vives.

  • NovoNick

    FALSO: ‘a correspondência trocada entre o Ministério das Finanças e Domingues, assim como o desenvolvimento das negociações, apontam no sentido contrário’.

    Apenas demonstram que o Super Mário português ADVOGOU EM FAVOR de uma causa, não que a tenha aceite, nem o poderia ter feito porque o acordo foi sobre a exclusão do board da CGD do estatuto do gestor público.

    Aquilo que o jornalista fez é equivalente à afirmação surreal de Nuno Melo segundo a qual o actual presidente do parlamento europeu é socialista e à afirmação surreal de Luis Nobre Guedes segundo a qual o Sr. Presidente da República esteve errado ao excluir o anterior governo do sucesso do défice de 2016: ás segundas, quartas, sextas e domingos o governo está a reverter todas as medidas, ás terças, quintas e sábados os resultados positivos não são devido ás medidas revertidas.

    Durante a campanha norte-americana escrevi no fórum que a verificação de factos acabaria por ser um segmento da informação importante para a monetização do negócio, agora escrevo que testemunhem o sucesso do PolitiFact.

    • apodrecetuga

      Comentadores do blog do socrates?
      https://www.youtube.com/watch?v=atKxutFfNqI&t=21s

      • NovoNick

        Teve alta da instituição de saúde mental devido aos cortes orçamentais? Veja o 360 da blimunda Ana Lourenço na RTP 3 e testemunhe a informação a fazer magia [económica].

  • Carlos Costa

    Todo este governo é uma mentira,uma ficção!!!!!

  • Castedo Douro

    uma maravilha ver os pudico comunistas e BE’s, que berravam aos 4 ventos a justificar o que se passa. Afinal a mentira e engano, impostos e austeridade se for for da geringonça já é da boa.

  • P. C.

    Seja o politico que for, seja de que partido for quando é apanhado a mentir devia de demitir ou ser demitido.
    Enquanto Portugal tiver políticos de 2ª ou 3ª nunca seremos um país do 1º mundo.
    E o povo também tem a culpa, parece que gosta de ser enganado.

  • Makiavel

    A vulgarização da atribuição do epíteto de mentiroso aos políticos decorre do estilo tablóide que impera na análise política.

    Recorrer à opinião sobre este assunto de um articulista que ganha a sua vida a escrever no correio da manha, o campeão das notícias falsas, campanhas difamatórias, e títulos manhosos diz muito da qualidade da análise.