Mário Centeno: Aproxima-se ciclo com taxas de juros “mais elevadas”

"Não podemos chegar a esse momento sem ter a dívida, em percentagem do PIB, a cair”, disse o ministro das Finanças, na conferência anual da Ordem dos Economistas sobre o Orçamento do Estado para 2018

Cristina Bernardo
O ministro das Finanças, Mário Centeno, alertou esta segunda-feira para o ciclo de taxas de juros “mais elevadas” que pode estar a chegar, em consequência de uma melhoria da economia da Europa.

“Sabemos que vêm aí tempos melhores, para a economia europeia. Mas os tempos melhores virão associados a um ciclo de taxas de juro mais elevadas”, disse o governante na abertura na conferência anual da Ordem dos Economistas sobre o Orçamento do Estado para 2018 (OE2018), em declarações divulgadas pela agência Lusa.

Mário Centeno disse ainda que “o ciclo de taxas baixas vai ser alterado” e que o Governo tem de tomar medidas para prevenir eventuais consequências. “Não podemos chegar a esse momento sem ter a dívida, em percentagem do PIB [Produto Interno Bruto], a cair”, acrescentou, explicando que o Executivo prevê, por essa razão, um aumento da despesa “moderado e controlado”.

No discurso à margem do encontro sobre o OE2018, Mário Centeno fez referência ao “crescimento do salário médio em Portugal nos últimos tempos” e sobre aquela que diz ter sido “a maior redução do desemprego desde o século passado”, e lembrou que os números mais recentes dão conta de três quartos do emprego criado ser emprego estável e não contratos a prazo.





Mais notícias