Maioria dos hoteleiros antecipa verão com ocupação superior a 80%

Segundo o inquérito da Associação da Hotelaria de Portugal “Perspetivas Verão 2017”, elaborado com base nas reservas de julho a setembro, os hoteleiros nacionais esperam um verão “bastante superior” a 2016.

No âmbito desta análise que a Associação da Hotelaria de Portugal (AHP tem vindo a fazer, este é o terceiro ano consecutivo em que os inquiridos revelam ter boas perspetivas para o Verão em todos os indicadores. A AHP realizou este inquérito a nível nacional, entre os dias 6 a 16 de junho, com base nas reservas e pré-reservas efetuadas junto dos hotéis associados. A amostra é de 41%.

De entre as principais conclusões, destaca-se ainda o facto de, à exceção da Madeira e do Algarve, os inquiridos das restantes regiões considerarem que a taxa de ocupação será melhor ou muito melhor do que no verão do ano passado. Para 66% do total dos inquiridos, a taxa de ocupação ficará acima dos 80%.

No que respeita ao ARR (preço médio por quarto ocupado) e RevPAR (preço médio por quarto disponível), as perspetivas são também francamente superiores ao ano anterior. Do total, 81% e 82% dos hoteleiros estimam que o ARR e o RevPAR, respetivamente, sejam melhores ou muito melhores do que no verão de 2016.

Esta análise detalha ainda que todas as regiões perspetivam um melhor ARR, destacando-se 89% dos hoteleiros inquiridos nos Açores e 87% no Algarve e na Madeira que preveem um melhor ou muito melhor preço do que em igual período do ano anterior. Em termos de RevPAR, aqui também os hoteleiros dos Açores são os mais otimistas, com 100% a indicarem que será melhor ou muito melhor do que no verão de 2016.

Particularmente sobre o desempenho das diferentes regiões, Cristina Siza Vieira, presidente executiva da AHP, salienta que “é interessante registar que a Madeira e o Algarve, destinos maduros, estabilizaram em alta a taxa de ocupação e estão a crescer em preço. As demais regiões perspetivam quer um crescimento da TO quer do ARR e, consequentemente, RevPAR.”

Quanto ao indicador “estada média”, 71% dos hoteleiros nacionais estimam que será igual à do ano anterior. Do total dos inquiridos, 44% esperam uma estada média entre 1 a 3 dias e 34% entre 3 a 5 dias. “Sem surpresas”, ressalva a AHP, a maior duração das estadas – 5 a 10 dias – é esperada no Algarve (78% dos hoteleiros inquiridos), na Madeira (69% dos inquiridos), sendo que nos Açores 89% dos inquiridos prevê uma estada média de 3 a 5 dias.

“Olhando para a procura, não podemos deixar de evidenciar o contínuo crescimento do mercado interno que, para 4 regiões nacionais, há três anos consecutivos é apontado como o principal mercado no período de julho a setembro. De destacar, também, a boa performance do mercado francês, quer a nível nacional quer por regiões. Regista-se a melhoria contínua da performance do mercado espanhol, que este ano é apontado por três regiões como o segundo mercado emissor”, conclui Cristina Siza Vieira.



Mais notícias
PUB
PUB
PUB