Juros de Itália disparam com hipótese de renegociação da dívida

Os partidos populistas italianos Movimento 5 Estrelas e a Liga estarão a trabalhar num pedido de perdão da dívida no valor de 250 mil milhões de euros ao Banco Central Europeu. Os juros da dívida sobem e a bolsa tomba.

As yields da dívida italiana dispararam esta quarta-feira após a publicação de uma entrevista em que dois partidos, que poderão vir a formar governo, levantaram a hipótese de negociar um perdão com ao Banco Central Europeu (BCE). Em sentido contrário, a bolsa italiana tomba.

Os partidos populistas italianos Movimento 5 Estrelas e a Liga estarão a trabalhar num pedido de perdão da dívida no valor de 250 mil milhões de euros ao BCE, segundo afirmou o político Armando Siri, numa entrevista à televisão “La7”. Além do perdão, poderão também pedir uma diminuição das contribuições de Itália para o orçamento da União Europeia.

“São notícias bastante disruptivas para as Obrigações italianas”, afirmou Jason Simpson, estrategista da Societe Generale, à agência Bloomberg. Acrescentou que “os mercados têm estado a assumir que [os dois partidos] iriam baixar o tom de visões mais radicais”, pelo que o endurecimento do discurso teve um efeito abrupto.

A reação foi uma subida de 11,5 pontos nos juros da dívida italiana a 10 anos, para 2,069%, registando a maior subida diária desde julho do ano passado. O movimento arrastou-se a outros países periféricos. As yields da dívida da Grécia sobem 24,2 pontos para 4,37%, enquanto em Espanha avançam para 1,38% e em Portugal para 1,78%.

Nas bolsas, a tendência é a contrária. O italiano FTSE MIB perde 2,26%, enquanto o espanhol IBEX 35 perde 1,04% e o francês CAC 40 desliza 0,01%.

Os países core estão, por outro lado, a manter-se à margem. Os juros da dívida da Alemanha recuam 3,5 pontos base para 0,61% e os de França perdem 1,8 pontos para 0,845%. A bolsa alemã DAX sobe 0,20% e a britânica FTSE 100 ganha 0,09%.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB