Jorge Sampaio: “Fartei-me do Santana como PM, estava a deixar o país à deriva”

O jornal Expresso divulgou hoje um excerto do segundo volume de “Jorge Sampaio - Uma biografia” onde o antigo-presidente explica o que o levou a dar posse a Santana, e posteriormente a demiti-lo.

Jorge Sampaio explica no segundo volume de “Jorge Sampaio – Uma biografia”, da autoria de José Pedro Castanheira a decisão polémica de ter nomeado Santana Lopes contra a vontade da sua Casa Civil e da direção do PS, e também a razão pela qual o afastou posteriormente do poder.

“Fartei-me do Santana como primeiro-ministro, estava a deixar o país à deriva – mas não foi uma decisão ad hominem. (…) Hoje faria o mesmo. De vez em quando é preciso dar voz ao povo – e percebi qual era o sentimento do povo”, revela o jornal Expresso, citando o antigo presidente.

A decisão tomada em 2004 empossou Pedro Santana Lopes como primeiro-ministro sem realizar eleições, sucedendo a Durão Barroso. Meses depois, Jorge Sampaio dissolveu o parlamento e demitiu o então primeiro-ministro.



Mais notícias