ISEG revê em baixa projeção de crescimento económico português

Os economistas do ISEG apontam para um crescimento do produto interno bruto este ano entre 2,2% e 2,6%, mas sublinham que a projeção é condicionada por um fator de incerteza adicional resultante do atual momento de tensão nas relações comerciais internacionais.

Os economistas do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) estão menos confiantes sobre o desempenho da economia em Portugal este ano. Na Síntese de Conjuntura de junho, o ISEG reviu em baixa a projeção para a expansão do produto interno bruto (PIB), apontando para um intervalo entre 2,2% e 2,6%.

“Para a totalidade do ano de 2018, tendo em conta o observado no primeiro trimestre em Portugal e na área euro, e que se traduziu por uma desaceleração do ritmo de crescimento nas duas áreas, há lugar a uma revisão em baixa do intervalo de previsão anteriormente assumido para o crescimento da economia portuguesa em 2018”, refere o documento, publicado esta sexta-feira.

No primeiro trimestre do ano, a desaceleração do crescimento do PIB para 2,1% em termos homólogos aconteceu num contexto de efeitos temporários adversos, explicam os economistas.

Acrescentam que a principal causa direta em Portugal foi uma desaceleração das exportações superior à das importações. Também na área euro se registou uma desaceleração do crescimento por razões semelhantes.

“A evolução dos indicadores de confiança até maio mostra que, em termos gerais, no segundo trimestre os níveis de confiança voltaram a melhorar depois de um recuo no início do corrente ano. Os primeiros dados quantitativos relativos ao segundo trimestre sugerem um menor crescimento do consumo privado, um maior crescimento do investimento e um contributo menos negativo da procura externa líquida”, explicam.

Face ao início do ano menos favorável, os economistas do ISEG assumem um crescimento real em torno de 0,3% para o consumo público, 2,2% para o consumo privado, de 7% para o investimento. A projeção é que as exportações cresçam 5,5% e as importações 6%.

Estes cálculos, levaram à estimativa de um crescimento em volume do PIB em 2018 entre 2,2% a 2,6%, o que compara com os 2,3% estimados pelo Governo para este ano. “Esta revisão é condicionada por um fator de incerteza adicional resultante do atual momento de tensão nas relações comerciais internacionais que pode vir a penalizar o crescimento económico mundial”, sublinha o ISEG.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB