Isabel Ferreira e Luísa Soares da Silva na administração do Novo Banco

O Novo Banco terá na sua Comissão Executiva 30% de mulheres. Neste momento é o banco do sistema com mais mulheres na gestão executiva.

Cristina Bernardo

O Novo Banco acaba de divulgar a lista completa de administradores executivos do banco que vai ser detido pelo Lone Star, se a venda em curso for fechada, como espera o Banco de Portugal e o Governo.

Há algumas novidades na lista, nomeadamente a de duas mulheres na Comissão Executiva. A ex-presidente do Banco Best e a partner do escritório de advogados Morais Leitão.

O comunicado do Novo Banco enviado às redações diz que a nova Comissão Executiva do Novo Banco foi aprovada pelo Fundo de Resolução em 21 de dezembro e recebeu esta sexta-feira, dia 7 de abril, autorização do BCE para a quase totalidade dos seus nomes, tal como Jornal Económico já tinha avançado. “Está assim prestes a ficar completa a equipe que irá assegurar a continuação do Novo Banco (até a venda se concluir naturalmente)”, diz a nota do banco.

Na sequência de deliberação de alteração de Estatutos comunicada ontem o Novo Banco destaca “em linha com as melhores práticas de Governance”, a alteração da sua estrutura de administração e fiscalização passa a ser composta por um Conselho de Administração, com um Chairman, Rui Cartaxo, e por uma Comissão Executiva liderada António Ramalho.

Na comissão executiva, liderada pelo actual presidente, fica ainda Vitor Fernandes – Chief Comercial Officer – com o pelouro da rede de Empresas; Isabel Ferreira – Chief Comercial Officer – com a rede de Particulares; Jorge Cardoso – CFO (administrador financeiro) e Luísa Soares da Silva – Chief Legal and Compliance Office (anteriormente Partner da MLGTSS).

Depois há ainda Rui Fontes – Chief Risk Officer (responsável pelo risco), que já estava no Novo Banco como director de risco do Novo e do Banco Espírito Santo e antigo director de modelos de risco.

O Novo Banco ainda aguarda autorização para José Eduardo Bettencourt ser administrador. Anteriormente Chairman do Santander Asset Management e administrador do Santander, e que foi Presidente do Sporting ainda não tem o aval do BCE.

“A Comissão Executiva proposta, presidida por António Ramalho, terá quatro novos administradores e manterá dois administradores da comissão anterior permitindo uma renovação seletiva do Conselho, sem prejuízo de assegurar a continuidade desejada. No entanto a renovação aposta na experiência e na integração de novo know-how”, avança o banc0.

A Comissão executiva será composta por  sete membros, dos quais mais de metade (4) já assumiram funções de Presidência executiva em instituições financeiras, 3 já foram vice presidentes, 3 já foram CFOs e 3 já presidiram a Sociedades não financeiras, “o que permite assegurar a complementaridade e maior controle interno das decisões e o conhecimento das necessidades dos clientes”, refere a nota.

O banco sob a batuta de António Ramalho diz que na comissão executiva “juntar-se-ão experiências de gestão de 5 grandes grupos financeiros que operaram no mercado nos últimos 20 anos. (Grupo Champalimaud, Grupo Caixa, Grupo Santander, Grupo Millenniumbcp e naturalmente grupo Novo Banco) o que permite aumentar a experiência e diversidade de modelos de gestão”.

“A comissão executiva tem uma distribuição de género 30%/70%, apresenta uma média de idade de 52,14 anos e uma média de 3 filhos. A idade varia entre os 58 (máxima) e os 44 (mínima)”, avança o Novo Banco.

 



Mais notícias