Greve dos trabalhadores dos museus com adesão de 70%

A percentagem de adesão à greve nacional dos trabalhadores dos museus e monumentos, convocada pela Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas, é de 70%, disse esta sexta-feira à agência Lusa fonte da Federação

A Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas revela que a greve dos trabalhadores dos museus e monumentos teve uma adesão de 70%. Em Lisboa estiveram fechados a Torre de Belém, os museus de Arqueologia e o de Etnologia, o do Traje e o dos Coches. O Museu Nacional de Arte Antiga esteve a funcionar parcialmente.

Na zona centro, segundo o sindicalista Artur Sequeira à Lusa, estiveram encerrados os mosteiros da Batalha e de Alcobaça, os museus de Conímbriga e o do Coa, sem especificar no entanto o Museu Nacional Grão Vasco, em Viseu, que hoje de manhã, contactado pela Lusa, permanecia por abrir.

O atendimento do Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra, confirmou a abertura, hoje, e o “funcionamento a 100%”.

O Palácio de Mafra e o Forte de Sagres estiveram a funcionar a menos de 50%, acrescentou o responsável da Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas.

No norte, o Museu Nacional Soares dos Reis esteve encerrado, como foi confirmado à Lusa.
Mais notícias