França: uma corrida a dois mais dois

A par da elevada incerteza que caracteriza as eleições francesas há uma certeza: o mapa político vai mudar.

Dos três candidatos que venceram départements em 2012, só um vai a votos este domingo. O socialista François Hollande roubou o lugar ao incumbente Nicolas Sarkozy, mas nem um nem outro estão na corrida este ano. Castigado por uma queda de popularidade, Hollande anunciou que não iria tentar um novo mandato. Sarkozy concorreu nas primárias dos conservadores, mas foi derrotado por François Fillon.

Resta a candidata de extrema-direita Marine Le Pen, que tem estado taco-a-taco com o centrista Emmanuel Macron, perto dos 23% nas sondagens. Num segundo pelotão, dois candidatos reúnem cerca de 19% das intenções: Fillon, cuja campanha foi fustigada por escândalos, e Jean-Luc Mélenchon, o comunista que ‘descolou’ após o primeiro debate televisivo em março, ultrapassou o socialista Benôit Hamon e baralhou as previsões.



Mais notícias
PUB
PUB
PUB