Fisco: há 8,2 mil milhões de euros em impostos potencialmente incobráveis

Uma auditoria à dívida em execução fiscal entre 2012 e 2013 revelou que 13,7 mil milhões de euros ficaram por receber pelo Estado, sendo que 60% deste valor é potencialmente incobrável.

O Fisco pode não conseguir cobrar cerca de 8,2 mil milhões de euros em impostos devidos por grandes contribuintes. Uma auditoria à dívida em execução fiscal entre 2012 e 2013 revelou que 13,7 mil milhões de euros ficaram por receber pelo Estado, sendo que 60% deste valor é potencialmente incobrável, segundo informações da Inspeção-Geral de Finanças (IGF) divulgadas esta terça-feira pelo “Correio da Manhã”.

A taxa de cobrança da dívida dos grandes devedores nos dois anos em questão foi apenas 15%. A principal razão, que abrangeu 22% dos casos, para não terem sido cobrados o valor dos impostos devidos foi os devedores não terem bens penhoráveis ou não estarem em processo de insolvência, como escreve o CM.

Quase metade dos grandes devedores encontram-se na área de Lisboa, onde a Direção de Finanças criou uma divisão com 32 gestores com a função específica de gerir esta carteira. Para além disso, a Autoridade Tributária tem, desde 2013, um gabinete dedicado ao acompanhamento do pagamento de impostos por parte de grandes empresas, entidades financeiras e multinacionais.



Mais notícias