Fernando Pinto anuncia plano de redução de custos da TAP em 150 milhões de euros

O programa RISE, de redução de custos na TAP, hoje anunciado por Fernando Pinto foi trabalhado em conjunto com o BCG - Boston Consulting Group.

Clodagh Kilcoyne/Reuters

A TAP vai aplicar um programa de redução de custos (RISE) que irá permitir a poupança de cerca de 150 milhões de euros, anunciou hoje Fernando Pinto.

Falando para os trabalhadores da companhia aérea nacional esta manhã, Fernando Pinto explicou que o programa RISE resultou de uma consultoria do BCG – Boston Consulting Group, devendo agora entrar numa segunda fase de implementação em diversas vertentes de atividade.

“Vamos tornar a TAP mais eficiente”, garantiu hoje Fernando Pinto.

Está previsto que o programa RISE resulta de um estudo comparativo (benchmark) com outras companhias aéreas, para fixar a posição de eficiência da TAP face a outras empresas do sector.

O RISE procedeu a um diagnóstico interno dos custos e do modelo de funcionamento da empresa, assim como à sistematização das oportunidades reconhecidas pela companhia aérea nacional.

Amém de uma competitividade acrescida e da redução de custosa, Fernando Pinto quer uma TAP mais ágil, com mais capacidade de reacção.

Em termos concretos, está previsto, ao nível das tripulações, instalar um novo sistema de gestão das mesmas.

No catering, Fernando Pinto anunciou que a TAP vai “adequar, não reduzir, os níveis de serviço em Económica no pequeno e médio curso, reduzir os desperdícios e manter o elevado nível de qualidade em executiva e Económica de longo curso.

Na área comercial, está previsto simplificar a organização comercial, criando equipas centrais e reforçar a importância do ‘site’ FlyTAP, Cuma imagem renovada estará disponível a partir de 1 de Novembro próximo, e também do call center da transportadora aérea.

Fernando Pinto quer ainda reforçar os contratos da TAP com a Groundforce ao nível do handling, além de aprofundar a contratualização com a TAP M&E (Manutenção & Engenharia).

Estão ainda previstas medidas de aumento de eficiência da TAP nas áreas das tecnologias de informação (TI) e na área das compras.

Fernando Pinto revelou ainda que a TAP vai evoluir para um processo de simplificação organizativa, com coordenação transversal e digitalização, por exemplo.

“Estamos a construir uma nova TAP. Temos de reforçar o nosso posicionamento como empresa global, que tem de estar centrada na satisfação do cliente pelo seu maior conhecimento, que oferece mais oportunidades para os seus trabalhadores. Temos de construir uma TAP que é mais resiliente e sustentável e que é dona do seu futuro”, defendeu Fernando Pinto.

O presidente da TAP avisou: “temos de resistir aos ataques, às dificuldades do mercado, não devemos ir para onde a tempestade nos quer levar e temos de ser capazes de pensarmos e sabermos os caminhos da empresa”.

Além do programa RISE de redução de custos, a TAP tem em curso um programa de crescimento de atividade que se inicia já no próximo ano, com renovação de frota, novas rotas e aumento de frequências.

 

Mais notícias
PUB
PUB
PUB