Famílias com gás de garrafa pagam mais 119 euros por ano

A Deco afirma que a diferença não é de agora, mas continua sem compreender o que motiva a disparidade de preços entre o gás botija e o gás natural.

As famílias portuguesas pagam mais 119 euros por ano pelo gás de botija, do que as famílias que usam gás natural, noticia o Jornal de Notícias (JN) esta segunda-feira.

O alerta parte da Deco, referindo que se se multiplicar os 119 euros pelos 2,6 milhões de lares que usam gás engarrafado anualmente, verificar-se-á que esses consumidores gastam a mais 310 milhões de euros em energia.

Segundo o JN, uma família que consuma uma garrafa de gás butano todos os meses gasta anualmente 293 euros. Mas uma família com acesso a gás natural, todos os meses, gasta anualmente, pela mesma quantidade, 174 euros. Feitas as contas, uma garrafa de gás custa mais 119 euros.

A Deco afirma que a diferença não é de agora, mas continua sem compreender o que motiva a disparidade de preços entre o gás botija e o gás natural.

A associação de defesa do consumidor revela também que o gás butano continua mais caro nas regiões a Sul, especificamente nos distritos de Beja, Faro e Setúbal e mais baixo a Norte. Em Viana do Castelo, um consumidor gasta 23,32 euros para comprar uma botija de gás, enquanto a mesma garrafa custa 26,95 euros em Beja.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB