Família Bin Laden paga ao reino da Arábia Saudita para escapar a acusações de corrupção

Bakr Binladin, acionista da maior empresa de construção da Arábia Saudita e meio-irmão de Osama Bin Laden (fundador da Al-Qaeda), foi apanhado na vaga de detenções por crimes de corrupção que envolveu vários milionários e membros da realeza saudita.

Alguns acionistas da maior empresa de construção da Arábia Saudita transferiram verbas para o reino de forma a “liquidar dívidas pendentes”, mas a empresa continua a ser privada, de acordo com um comunicado do Saudi Binladin Group emitido hoje.

Bakr Binladin, um desses acionistas e meio-irmão de Osama Bin Laden (fundador da Al-Qaeda, executado em 2011), foi apanhado na vaga de detenções por crimes de corrupção que envolveu vários milionários e membros da realeza saudita. Alguns dos detidos foram libertados, através de acordos que implicaram avultados pagamentos.

Segundo a Bloomberg, as autoridades sauditas (sob a liderança do novo rei, Salman) estimam recolher no total cerca de 100 mil milhões de dólares. Mas os detalhes do acordo com o Saudi Binladin Group não foram revelados. A empresa obteve lucros de três mil milhões em 2016.



Mais notícias