Emprofac já exporta para São Tomé e Guiné-Bissau

A empresa pública de medicamentos Emprofac acaba de iniciar as suas primeiras exportações para a Guiné-Bissau e São Tomé e Princípe. É a primeira vez que a farmacêutica cabo-verdiana exporta nos seus 39 anos de história.

A noticia foi confirmada durante a cerimónia de assinatura do Protocolo de Parceria entre a DGD e a Emprofac, realizada na passada sexta-feira na Praia – o protocolo assinado visa doar gratuitamente os medicamentos a toda a caravana desportiva de Cabo Verde que irá participar nos Jogos da CPLP.

Segundo Gil Évora, PCA da Emprofac, a empresa fez na passada semana a sua primeira exportação para a Guiné-Bissau e São Tomé e Principe. E ontem, domingo, a farmaceutica realizou a segunda exportação para Bissau.

Segundo Gil Évora, tais exportações enquadram-se no processo de internacionalização da empresa definido no seu Business Plan 2018-2020 e visa a conquista de mercados regionais e a entrada de divisas na empresa e no País.

“Para já, estamos a trabalhar com um grande grupo privado guineense que vê em nós um grande parceiro para o abastecimento do mercado guineense, mas no futuro pretendemos também trabalhar com o sector público”, afirmou ao Económico Cabo Verde.

Já em relação a São Tomé e Príncipe, o gestor explica que a exportação foi feita para o Fundo Nacional de Medicamentos, “uma encomenda de urgência que apesar da inexistência de ligação aérea conseguimos colocar fazendo o trajecto Praia/Lisboa/STP”.

“Estamos confiantes que as encomendas irão aumentar. As primeiras encomendas já estão pagas, e existe uma grande motivação nos trabalhadores para esta nova fase da vida da empresa que são as exportações” garante Gil Évora.

 






Mais notícias
PUB
PUB
PUB