Dubai investe 1,7 mil milhões no turismo. Praias, ilhas artificiais e um parque aquático

A empresa de investimento, Dubai Holding, vai gastar 1,72 biliões de dólares neste mega-projeto. As obras iniciam já no próximo mês e a empresa de investimento prevê a sua conclusão no final de 2020.

A Dubai Holding, empresa de investimento global, anunciou os novos planos para Marsa Al Arab: um par de ilhas, com 371.612,16 metros quadrados, localizadas uma em cado um dos lados do Burj Al Arab Jumeirah, o icónico hotel-cidade em forma de vela, avançam os meios de divulgação internacionais.

Com valor estimado nos 1,72 mil milhões de dólares (1,54 mil milhões de euros), o projeto irá acrescentar também 1,6 quilómetros de praia, no litoral do Dubai. Junho é o mês previsto para o início da obra e, de acordo com a empresa de investimento, as ilhas serão concluídas até ao final de 2020.

Uma das ilhas, dedicada ao entretenimento, turismo e família, vai incluir resorts, 300 apartamentos à beira-mar, um parque marinho com 2,2 quilómetros e um teatro construído sob medida, com 1,700 lugares. O teatro vai abrigar o primeiro espetáculo do Cirque du Soleil no Oriente Médio. Para a segunda ilha, que vai ser privada, ficou estabelecido a construção de 14 vilas de luxo, uma marina para os residentes e um hotel boutique.

Marsa Al Arab vai adicionar cerca de 2,400 quartos de hotel ao portfólio do grupo Jumeirah, subsidiária da Dubai Holding, empresa de investimento da qual Sheikh Mohammed bin Rashid Al Maktoum, atual vice-primeiro ministro e vice-presidente dos Emirados, detém 99,67%.



Mais notícias
PUB
PUB
PUB