Crise inédita coloca Sporting a um passo do colapso

Sem apoio dos notáveis, Bruno de Carvalho tornou-se tóxico para o clube. SAD afunda na bolsa, ativos em risco, patrocinadores repensam apoios.

Susana Vera/Reuters

O Sporting Clube de Portugal atravessa uma crise profunda, com a própria sobrevivência do clube  em risco. Ao longo do dia de ontem, multiplicaram-se as críticas à direção liderada por Bruno de Carvalho, não só por causa das agressões em Alcochete, que abriram uma crise inédita que poderá levar à saída de todo o plantel, mas também devido ao escândalo de alegada corrupção desportiva que envolve o diretor do futebol do Sporting, André Geraldes.

À hora de fecho da edição, aguardava-se uma comunicação do conselho diretivo do Sporting, na qual, segundo apurou o Jornal Económico, Bruno de Carvalho iria recusar a demissão. Embora a demissão em bloco de grande parte dos órgãos sociais do clube e da retirada de apoio de ‘pesos pesados’ como Álvaro Sobrinho e José Maria Ricciardi abalem a liderança de Bruno de Carvalho.

Artigo publicado na edição semanal do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

 






Mais notícias
PUB
PUB
PUB