CP tem 12 milhões de euros em multas por cobrar, acusa sindicato

Presidente do SFRCI acrescentou que os funcionários da empresa trabalham nos dias de descanso e até ao momento o Governo não deu resposta aos pedidos de recrutamento.

Jose Manuel Ribeiro / Reuters

O Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI) acusou a CP de ter 12 milhões de euros em multas por cobrar referentes aos últimos três anos. “Os revisores da CP passam imensas multas no combate à fraude e nos últimos três anos não têm sido cobradas”, afirmou o dirigente sindical, Luís Bravo, à agência Lusa.

Em declarações à agência noticiosa, esta quinta-feira, Luís Bravo referiu que existe um défice de trabalhadores da CP e de material circulante, daí que 20 dirigentes e associados do SFRCI tenham decidido concentrar-se junto ao Ministério do Planeamento e Infraestruturas. “Pretendemos alertar o Governo para o grande défice de trabalhadores que existe na CP, nomeadamente revisores, funcionários de bilheteiras e as suas chefias diretas”, sublinhou o principal responsável do sindicato.

Luís Bravo acrescentou que os funcionários da CP trabalham nos dias de descanso e até ao momento o Governo não deu resposta aos pedidos de recrutamento. Segundo o presidente do SFRCI, a decisão só terá efeitos no próximo ano, uma vez que o processo de recrutamento e formação demora entre seis a sete meses. Questionado sobre a possibilidade dos trabalhadores avançarem com novas formas de luta, Luís Bravo admite a hipótese de greve ao trabalho extraordinário se não houver decisões por parte do Governo.



Mais notícias