Comandante acusado de humilhar mulheres-polícias

Um processo-crime revelou acusações de alegado assédio sexual diz o JN.

O Jornal de Notícias (JN) refere que o comandante da Polícia Municipal (PM) apresentou queixa contra agentes por difamação, depois destas terem pedido transferência, mas um processo-crime revelou acusações de alegado assédio sexual.

O juízo de Instrução Criminal de Coimbra não levou a julgamento três agentes da PM que o Ministério Público acusara de terem difamado o seu comandante diz o JN.

Uma decisão da juíza com data de 13 de dezembro, esclarece o JN, refere que as agentes “não cometeram nenhum crime” e até “tinham razões” para “se sentirem e se dizerem humilhadas”, sendo que num dos casos, por comentários de natureza sexual.



Mais notícias