Charles Tannock disponível para concorrer ao PE por partido português

É um assumido anti Brexit e está em rota de colisão com os colegas do Partido Conservador inglês. Charles Tannock esteve em Lisboa e foi o mais recente orador do International Club of Portugal – ICPT. O político é médico de formação e está disponível para concorrer ao Parlamento Europeu por um partido português, tendo em conta a ascendência irlandesa pelo lado da mãe. Questionado sobre o tema, respondeu: “Estarei muito interessado, mas tenho dúvidas (que venha a ser convidado)”.

O palco do ICPT foi aproveitado por Tannock para reforçar a ideia de que a saída do Reino Unido da UE será uma perda para ambos os lados, e enfatizou que permanecerá a língua inglesa como meio de comunicação.

As contas que têm sido feitas dão conta que a saída poderá significar uma contração de até 5% do PIB do Reino Unido nos próximos anos. Mostrou-se receoso perante um Governo italiano populista e responsabilizou o populismo no seu país pela vitória do “Leave”. Realçou que o Governo britânico antecipou uma UE bem mais flexível. “Era o sonho do Governo britânico”, disse. “Eles (ingleses) estava convencidos que os 27 não se manteriam unidos, mas a realidade é que a integridade do clube europeu não se pode pôr em causa”.

Como europeísta afirmou que é sempre com tristeza que fala do Brexit e sublinhou que este é um “ato egoísta”, para além de salientar que a vitória do “Leave” foi obtida com falsidades, nomeadamente com os alegados 350 milhões de libras que seriam poupadas semanalmente, ou ainda com a necessidade de conter a emigração da Turquia e da Síria, para além de conter a emigração da própria UE. A realidade é outra pois o Reino Unido tem 45% do comércio com a UE e deste volume cerca de 62% decorre de algumas dezenas de tratados de livre comércio que a UE acordou com países terceiros.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB