Cerca de 280 mil utentes escolheram o hospital que queriam para ser atendidos

As áreas de dermatologia, otorrinolaringologia, oftalmologia e ortopedia, que apresentam maiores tempos de espera, são as que mais levaram os pacientes a fazerem uso do direito do livre acesso no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Quase 280 mil utentes escolheram um hospital diferente do da sua área de residência para terem uma consulta de especialidade no último ano e meio. As áreas de dermatologia, otorrinolaringologia, oftalmologia e ortopedia, que apresentam maiores tempos de espera, são as que mais levaram os pacientes a fazerem uso do direito do livre acesso no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Segundo avança o jornal ‘Público’, em termos percentuais, foram cerca de 10,7% os utentes que escolheram um hospital fora da sua área de residência para serem atendidos. Perto de 167 mil utentes optaram pelos grandes centros hospitalares de Lisboa e Porto.

Os dados da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) mostram que cerca de 60% dos que optaram por um hospital diferente escolheram um destes seis: Centro Hospitalar  do Porto, Hospital São João, Lisboa Norte, Lisboa Central, Lisboa Ocidental e Instituto Gama Pinto.

“Dermatologia, otorrinolaringologia, oftalmologia e ortopedia são as especialidades em que há mais pessoas a escolher um hospital diferente do da sua área de residência”, afirma ao diário Ricardo Mestre, vogal do conselho de administração da ACSS.





Mais notícias