InícioNotícia escrita porRicardo Sant'Ana Moreira, Investigador em Trabalho e Segurança Social

A linha vermelha do Governo parece ser a manutenção das leis laborais da troika, apesar dessas alterações estarem a aprofundar a precariedade e a impedir o crescimento salarial.

O período de austeridade recente provocou uma crise social muito grave. E o governo PSD/CDS-PP escolheu deixar os mais pobres para trás.

Importa perceber como chegámos aqui, como é que a precariedade se tornou o maior lastro da recuperação económica.

A esta alteração ao regime de contribuições, junta-se a recentemente melhorada Lei Contra a Precariedade, que é uma peça fulcral no combate aos falsos recibos verdes, aos falsos estágios e às falsas bolsas.

Em 2018 a situação volta a ser positiva para quem vive da sua pensão. Ainda há muito para fazer, mas voltou a tratar-se os pensionistas com respeito.

A discriminação a que a mulher é sujeita em toda a sociedade tem também expressão no mercado laboral com a desvalorização do trabalho da mulher.

É o reconhecimento de vários erros por parte do Estado porque desde a primeira hora que o Governo não se empenhou em conduzir o processo como deveria.

O Governo fez mal em publicar a proposta de orçamento com medidas que afetavam os trabalhadores independentes sem as explicar e dar conta dos impactos previstos.