InícioNotícia escrita porRicardo Junqueiro, Advogado

Após o terrível incêndio num prédio de Londres de há uma semana, a Primeira-ministra britânica pediu desculpa às famílias. Desculpou-se porque o Estado, tanto a nível local como a nível nacional, falhou quando as famílias mais precisaram.

A pouco mais de uma semana do dia do voto, a vantagem dos Conservadores, 20 por cento, reduziu-se para apenas cinco pontos e ninguém pode garantir quem vencerá as eleições dentro de dias.

O tema é complexo e os primeiros casos das autoridades de concorrência nacionais parecem indicar que alguma reflexão adicional ainda é necessária.

O populismo conquistou uma força difícil de imaginar. Mas enganam-se os que consideram que isto fragiliza a própria democracia. Pelo contrário, nunca a democracia esteve tão forte.

Federer é um exemplo de liderança a que os gestores devem prestar atenção. Liderar pelo exemplo da humildade de saber ler a realidade.

Não é fácil entender a estratégia de Passos Coelho, mas dentro de uns meses tudo será mais claro. Estará Passos a ver o que os outros não veem?

Os reguladores europeus têm adotado uma visão conservadora na avaliação dos movimentos de consolidação entre operadores na UE. Nos EUA, porém, o ano de 2017 é visto como propenso a grandes transações e fusões entre operadores.

Chegou a altura de introduzir no debate o tema da proteção da privacidade e da liberdade individual. O terrorismo ou a necessidade de receita fiscal do Estado não justificam tudo.

PUB
PUB
PUB