InícioNotícia escrita porPedro Lino, Economista

A maior parte dos investidores que aposta nas moedas digitais não tem noção dos riscos que corre, e a regulação ainda não chegou lá, até porque seria uma forma de legitimar este tipo de “moeda”.

As semanas que antecederam as eleições francesas trouxeram incerteza aos mercados financeiros e fizeram soar os alarmes dos responsáveis políticos europeus.

A fatura da inação e da lentidão dos tribunais portugueses, incapazes de proceder a uma investigação célere, é um fardo para todos os contribuintes.

O desenvolvimento de tecnologia de encriptação e registo dos pagamentos é um mundo novo ainda desconhecido, mas com efeitos que já são reais.

A dívida pública continua à espera de uma solução externa e as tão necessárias condições para o crescimento sustentável tardam.

Enquanto a Europa discutir leis como forma de desresponsabilização, não poderá criar condições para o progresso.

O sucesso dos EUA relativamente à Europa reside no seu orgulho e na sua união. Na Europa, os agentes políticos continuam a olhar com saudosismo para o passado.

Portugal foi governado por uma monarquia financeira, cujos responsáveis estão por ser julgados. Para quando uma mudança de atitude?