InícioNotícia escrita porMiguel Mauritti

mmauritti@saudeonline.pt

Uma imagem para a história. Nesta pasta de cartão, com SNS em letras garrafais, estava o plano do que deveria ser o Sistema Nacional de Saúde.

Com 350 anos de existência, a Merck é a mais antiga empresa farmacêutica do mundo.  Desde o início, o forte sentido de responsabilidade e a curiosidade científica foram as grandes forças que permitiram à Merck crescer. O SaúdeOnline esteve à conversa com Pedro Moura, o diretor-geral da Merck Portugal.

Portugal já deu o primeiro passo no sentido de alinhar estratégias de modo a cumprir o objetivo proposto pela OMS para erradicar o VHI enquanto ameaça para a Saúde Pública até 2020. Fê-lo através da aprovação da implementação de um programa de acesso precoce para profilaxia pré-exposição da infeção por VIH, aprovado no passado dia 21 de fevereiro pelo INFARMED, abrangendo um número máximo de 100 indivíduos.

Governo afirma considerar relevante a Profilaxia Pré-Exposição, constituindo-se como uma das abordagens a disponibilizar aos cidadãos, de forma a contribuir para a eliminação do VIH em Portugal.

Dos 1.103 milhões em dívida no final de dezembro de 2017, foram apenas liquidados 265 milhões, menos do que noutras iniciativas semelhantes de injeção de capital para resolução da dívida ocorridas em anos anteriores.

No debate quinzenal de terça-feira, Assunção Cristas questionou o Governo sobre quantas unidades de saúde familiares foram abertas em 2017, tendo o primeiro-ministro respondido que abriram 23. Ontem, Cristas disse que eram apenas 5. Mas estão ambos errados.

Mesmo fornecidas a preço zero, muitas das novas tecnologias da saúde, embora clinicamente eficazes, não são custo-efetivas. Um problema polémico que um estudo feito em Portugal vem abordar.

Especialistas alertam para a disfunção entre vacinas e extirpes ativas em cada ano. E um estudo indica, agora, que a eficácia da vacina da gripe é muito inferior à de outras doenças.

PUB
PUB
PUB