InícioNotícia escrita porJornal Económico com Lusa

O primeiro-ministro português, António Costa, afirmou que Portugal perdeu “um dos seus mais icónicos artistas”, numa primeira reação à morte do artista plástico Júlio Pomar, que morreu hoje aos 92 anos.

O Presidente da República promulgou hoje o diploma do Governo que estabelece o "1.º Direito – Programa de Apoio ao Acesso à Habitação", expressando a expectativa de que esta legislação não irá sobrecarregar as autarquias locais.

Em jogo, no primeiro prémio, está um “jackpot” no valor de 45 milhões de euros.

O ministro da Cultura lamentou “profundamente” a morte do artista plástico Júlio Pomar, hoje aos 92 anos, “um artista extraordinário” e “uma figura incontornável na cultura e na história das artes visuais portuguesas”.

O Presidente do Brasil, Michel Temer, assinou um decreto que extingue o Fundo Soberano criado em 2008 durante o mandato do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, informaram hoje fontes oficiais.

O chefe de Estado recordou hoje com emoção e prestou homenagem ao antigo presidente do CDS e eurodeputado Francisco Lucas Pires, 20 anos depois da sua morte, definindo-o como "um político singular" que não será esquecido.

O ministro da Defesa revelou que Portugal é, até hoje, o único país candidato a acolher o Centro Multinacional de Treino de Helicópteros da Agência Europeia de Defesa (AED), propondo como local a Base Aérea de Sintra.

O presidente da Assembleia da República considerou hoje que a morte de Júlio Pomar representa uma "imensa perda" para a cultura portuguesa, caraterizando-o como "um artista maior no Portugal contemporâneo" que deve inspirar as jovens gerações.