Audi A5 Cabriolet chega a Portugal. E mesmo a tempo do verão

Com o novo Audi A5 Cabriolet, a marca completa a segunda geração da gama A5. Para mais tarde fica a variante desportiva, o S5 Cabriolet, que estreia um novo motor de seis cilindros turbo, com uma potência de 354 cv. Os preços iniciam-se nos 56 mil euros.

Para completar a gama A5, acaba de chegar ao mercado a variante descapotável do modelo alemão, o Audi A5 Cabriolet, cujos preços se iniciam nos 56 mil euros para a versão a gasolina e nos 58.010€ no modelo a gasóleo. O design do descapotável germânico exibe as mesmas linhas do coupé, com o capot longo, uma maior distância entre eixos e uma distância diminuta entre o centro dos eixos e as extremidades da carroçaria a concorrerem para um aspeto desportivo. A secção dianteira ostenta uma grelha Singleframe mais plana e ampla, e a linha de cintura em forma de onda quer evidenciar o caráter quattro deste cabrio. A assinatura luminosa está a cargo dos faróis LED e Matrix LED com sinais de mudança de direção dinâmicos (opcionais), surgindo na traseira farolins em LED tridimensionais e a luz de travagem, montada no extremo da tampa da bagageira.

A capota, em tecido, integra-se no design deste A5 e oferece um isolamento eficaz. Disponível em quatro cores – preto, castanho, vermelho e cinzento –, pode ser aberta a velocidades de até 50 km/h, bastando para tal um único toque no botão respetivo. A abertura completa-se automaticamente em 15 segundos, com o fecho a demorar mais três segundos. A abertura/fecho aciona o movimento de alçapão na bagageira, o que permite a variação da capacidade: 380 litros com a capota colocada e 320 com ela recolhida. Automática é também a abertura da bagageira através do comando da chave. Em opção, pode optar-se pelo sistema que usa um sensor colocado no para-choques e acionado com o pé para a mesma função. Para aumentar a capacidade, o banco traseiro rebate, na proporção 50:50.

Com 4673 mm de comprimento, o novo A5 Cabrio é 47 mm mais comprido do que o seu antecessor, o que permitiu que a distância entre eixos fosse aumentada em 14 mm. Quem ganha com isso, e com a adoção de bancos mais compactos, são os ocupantes, tendo a cota ao nível dos ombros nos bancos dianteiros sido aumentada em 26 mm e o espaço para as pernas atrás incrementado em 18 mm. Apesar das maiores dimensões, o modelo germânico não perdeu capacidades dinâmicas, reclamando mesmo a Audi um aumento de 40% na rigidez torcional e uma redução de peso de até 40kg, consoante o modelo. Por exemplo, o A5 Cabriolet 2.0 TDI de 190 cv com tração dianteira e transmissão S tronic pesa 1690 kg.

E, já que falamos de motores, são dois os disponíveis na fase de lançamento do A5 Cabrio: 2.0 TFSI com 190 cv e 2.0 TDI, também com 190 cv. Para mais tarde fica a chegada do 3.0 TDI com 286 cv, que garante um desempenho até 17% superior, juntamente com uma diminuição do consumo. Ao motor 2.0 TFSI podem ser acopladas uma caixa manual de seis relações ou uma S tronic de sete velocidades, a única disponível para o 2.0 TDI, que pode optar entre a tração dianteira ou a integral quattro. Este sistema será de série no bloco 3.0 TDI, tal como acontece na variante mais desportiva S5 Cabriolet, que também ainda não está disponível em terras lusas. Para esta variante está reservado o novo 3.0 V6 TFSI, que coloca à disposição do condutor 354 cv, mais 21 cv que anteriormente. Com 500 Nm de binário máximo disponíveis logo às 1370 rpm, o S5 descapotável acelera dos 0 aos 100 km/h em meros 5,1 segundos, a caminho dos 250 km/h, a velocidade máxima imposta pela casa de Ingolsadt. A ele está acoplada uma transmissão tiptronic de oito relações, que distribui o binário pelas quatro rodas, estando habitualmente 60% reservados para o eixo traseiro. A suspensão eleita é a desportiva S, com uma geometria de cinco braços à frente como atrás, estado o controlo do amortecimento a cargo do sistema CDC.

A conectividade não foi esquecida e o A5 consegue ligar-se a outros modelos Audi, trocando informações em tempo real via um cartão SIM integrado, mas não em Portugal. Por terras lusas, só se poderá usufruir dos opcionais sistemas MMI de navegação e MMI de navegação plus com MMI touch, em conjunto com o Audi connect, que já permitem muitas funções online. A memória flash de 10 GB está incluída, tal como dois leitores de cartão SD, uma entrada USB para carregamento e um ecrã do sistema de navegação com 8,3” e uma resolução de 1024 x 480 píxeis. De série são os microfones nos cintos de segurança, para facilitar o uso do sistema Bluetooth com a capota aberta, tal como vários sistemas de segurança, como o cruise-control adaptativo, com função Stop&Go e assistente de trânsito (traffic jam assist), que facilita a condução em tráfego congestionado. O cross traffic assist rear deteta se alguém se atravessa no caminho ao fazer marcha atrás, ao passo que, à frente, uma câmara reconhece os sinais de trânsito. A mesma câmara apoia ainda o Audi pre sense city.

Em opção estão disponíveis itens como o head-up display ou o Audi virtual cockpit, uma alternativa ao painel de instrumentos analógico no A5 Cabriolet. Com uma resolução de 1440 x 540 píxeis, o ecrã TFT de 12,3” – construído pela Bosch em Braga – fornece gráficos detalhados e selecionáveis.

Mais notícias
PUB
PUB
PUB