Ataque em Londres só fez vítimas islâmicas. Atacante gritou: “Eu quero matar todos os muçulmanos”

Ataque à porta de uma mesquita ocorreu depois das orações do Ramadão.

REUTERS/Neil Hall

As autoridades britânicas indicaram hoje que todas as vítimas do ataque desta madrugada em Londres “são muçulmanos”. Numa mesquita de Finsbury Park, um homem, entretanto detido, conduziu uma carrinha contra um grupo de pessoas que saíam do local depois das orações da meia-noite do mês do Ramadão. Há um morto e dez feridos.

“Todas as vítimas fazem parte da comunidade muçulmana”, disse Neil Basu, subcomandante da Scotland Yard, numa conferência de imprensa na capital britânica, citado pela Lusa. O responsável da polícia indicou que terá sido um atentado terrorista e que “não foram identificados outros suspeitos” além do condutor detido.

Depois do ataque, oito feridos deram entrada em três hospitais da capital britânica  e outros dois foram tratados no local do ataque, sem necessidade de hospitalização.

O homem detido tem 48 anos e está sob custódia policial em interrogação, depois de ter sido levado a um hospital como medida de precaução. Uma testemunha, citada pelo Guardian, disse que o atacante gritou “Eu quero matar todos os muçulmanos” antes de ser detido pelas pessoas que entretanto se juntaram à porta da mesquita.



Mais notícias