‘App’ portuguesa será detetive de ‘fake news’ e estará pronta em 2020

Projeto Fake Off, desenvolvido pela consultora Future Balloons e financiado pela União Europeia, está em processo de investigação e recolha de informação e visa aumentar a literacia digital dos alunos.

A consultora portuguesa Future Balloons vai desenvolver até 2020 uma aplicação interativa para ajudar os jovens a identificar notícias falsas (“fake news”) e a evitar que as consultem. O projeto, designado “Fake Off”, recebeu um financiamento de cerca de 257 mil euros da União Europeia, através do programa Juventude (Erasmus+).

“Tem um conjunto de aplicações dentro, com jogos para apelar ao pensamento crítico. É um detetive de notícias falsas. Terá ferramentas de aprendizagem [como um website próprio] também para professores e para pessoas que trabalham com jovens”, explicou ao Jornal Económico, Clara Rodrigues, gestora do projeto em Portugal.

A representante da empresa sediada na Figueira da Foz refere que, neste momento, todos envolvidos na iniciativa e estão “em processo de investigação e de recolha de informação”. A aplicação digital tem como público-alvo os jovens entre os 13 e os 19 anos de idade e deverá ter 600 mil downloads nos primeiros cinco anos, segundo as previsões da Future Balloons.

O projeto é coordenado pelo austríaco bit schulungscenter e conta com a participação de outros cinco parceiros europeus ligados ao e-learning e a este tipo de software de aprendizagem, além da portuguesa Future Balloons: a YEPP Europe (da Academia Internacional de Berlim para a Pedagogia Inovadora, Psicologia e Economia), a espanhola GoEurope, a italiana Jonathan Cooperativa Sociale e as austríacas Österreichisches Institut für angewandte Telekommunikation e LOGO! Jugendmanagement.

A reunião de lançamento do projeto realizou-se em Graz, na Áustria, nos dias 12 e 13 de abril. “Os principais objetivos da reunião foram a apresentação das organizações parceiras da Áustria, Portugal, Espanha, Itália e Alemanha e a discussão detalhada das principais metas do projeto e da distribuição de tarefas”, afirma Carla Rodrigues. E acrescenta: “Os prazos dos primeiros passos importantes a serem realizados foram acordados em conjunto com as datas do evento de curto prazo de formação conjunta de pessoal que será realizado em Valência, de 1 a 5 de outubro”.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB