António Costa quer subir salários e o regresso de jovens emigrantes

O primeiro-ministro anunciou que o próximo Orçamento de Estado vai estabelecer um programa para fomentar o regresso dos jovens que emigraram do país.

Tiago Petinga/Lusa

O primeiro-ministro António Costa, falando na qualidade de secretário-geral do PS, garantiu hoje, dia 27 de maio, no discurso de encerramento do congresso do partido, na Batalha, que, “no próximo ano, chegaremos aos 600 euros de salário mínimo nacional, que está previsto no programa do Governo”.

Mas foi mais longe e e assumiu que “o problema não se coloca só ao nível do salário mínimo nacional”.

“O conjunto dos salários tem de convergir para a meta europeia”, defendeu António Costa, sublinhando que “essa tem de ser a ambição coletiva do nosso país”.

O secretário-geral do PS anunciou ainda que, “para o Ps, uma das principais prioridades para o próximo Orçamento de Estado será adoptar um programa que fomente o regresso dos jovens que partiram sem vontade partir e que querem, e têm de ter, a liberdade de poder voltar a viver entre nós”.

“Essa é, seguramente, a principal, uma das principais prioridades do próximo Orçamento de Estado do PS”, garantiu António Costa






Mais notícias
PUB
PUB
PUB