André Ventura alvo de insultos e ameaças

Em duas ações de pré-campanha, André Ventura, candidato do PSD à Câmara de Loures, foi insultado e ameaçado. A polícia “monitorizou” a situação, mas diz que não “oferecerá proteção especial” ao candidato.

Cristina Bernardo

André Ventura, conhecido do grande público por causa das suas polémicas declarações acerca da alegada subsídiodependência das pessoas de etnia cigana e candidato do PSD à Câmara Municipal de Loures, foi insultado e ameaçado durante duas ações de pré-campanha em Camarate e em Moscavide, adianta a Sábado.

Os factos, que não originaram qualquer queixa junto das autoridades, ocorreram no passado dia 24 de agosto e foram monitorizados pelas autoridades, segundo declara àquela revista o comandante da Divisão da PSP de Loures, Jorge Resende da Silva, que adianta ainda que as forças policiais estarão “atentas” e avaliarão as necessidades de intervenção “em função de eventuais riscos”.

Face aos acontecimentos, Bruno Amaral, diretor de campanha de André Ventura, afirmou àquela publicação que daqui para a frente os cuidados serão redobrados, havendo especial atenção durante visitas aos locais do município onde se verificam maiores problemas sociais. “Teremos o cuidado de prevenir a polícia em zonas mais problemáticas”.

Já o comandante Resende da Silva indicou à revista que a PSP não oferecerá “proteção especial ao candidato André Ventura”. Não obstante, este comandante da PSP assegura que todas as situações serão avaliadas “em função de eventuais riscos. (…) Tentaremos sempre que as pessoas não sejam alvos de ameaças nem de agressões”, afirma à Sábado.

Os primeiros insultos surgiram à porta das instalações do clube Águias de Camarate, pelas 15h00. Nessa altura, um cidadão terá avisado a comitiva do social-democrata de que haveria “confusão” caso ventura se deslocasse àquele local. Estas declarações fizeram com que fosse contactada a PSP. Segundo Bruno Amaral, “à saída, um senhor, do outro lado da estrada, insultou o André (…) vimos que havia mais do que uma pessoa”, declara à Sábado, sem garantir “se estavam preparados para alguma coisa”, isto é, para qualquer ato de violência.

Mais tarde, pelas 19h15, André Ventura e a sua comitiva estiveram em Moscavide, onde, junto a uma esplanada, ouviram mais insultos e ameaças: “lampião”, “ladrão” e “otário”, foram algumas das expressões proferidas.





Mais notícias