“Alunos portugueses passam horas em excesso nas aulas”, realça OCDE

Diretor do Programa Internacional de Avaliação de Alunos da OCDE defende que ensino em Portugal exige demasiado tempo aos alunos.

Andreas Schleicher, Chefe de Divisão e Coordenador do Programa Internacional de Avaliação de Alunos da OCDE, alerta para o facto do ensino português exigir demasiado tempo aos estudantes, que se encontram sobrecarregados com matéria, com horas de aulas, e que chumbam demasiado.

Para o responsável, que se encontra neste momento no país, para o quinto encontro da OCDE, sobre o programa “Educação 2030”, defende que o país luso precisa de apostar na qualidade e não na quantidade do ensino.

O evento, a decorrer até ao dia 18 de maio, visa moldar o ensino de acordo com as imposições e necessidades do mundo, em 2030. A iniciativa, que junta professores, alunos, investigadores e responsáveis políticos de mais de 20 países, vai dar destaque ao projeto português “A Voz dos Alunos”, apresentado em novembro de 2016, que contém a opinião de vários estudantes, na criação dos currículos escolares, avança a TSF.

O responsável acredita, ainda, que os cortes da austeridade vão ter repercussões no futuro do país, tema que pode ser hoje debatido no evento, em Lisboa.

Mais notícias