InícioMercados

Bolsa

Nome Cotação Mín Máx Var Var (%) Hora
PSI 20 5.041,96 5023.98 5055.59 -12.99 -0,26 17:05
PSI Geral 2.734,01 2721.07 2740.4 -6.36 -0,23 17:05
Euronext BEL-20 3.882,69 3868.41 3886.12 -8.14 -0,21 17:05
AEX 521,89 520.97 522.47 -2.57 -0,49 17:05
CAC 40 5.271,70 5261.73 5278.96 -16.17 -0,31 17:05
IBEX 35 10.763,40 26-04-2017 16:38
NASDAQ 100 5.571,28 27-04-2017 16:16
BOVESPA 64.861,92 26-04-2017 16:20
Notícias

Definitivamente, a reforma fiscal de Trump não gera euforias nos principais índices norte-americanos. Sessão de hoje fechou com poucas alterações.

Grupo de comunicação social de Queluz atingiu um resultado líquido de 1,9 milhões de euros no primeiro trimestre do ano.

Bolsa nacional perdeu 0,26% para 5.041,96 pontos pressionado pelas descidas da Galp e BCP. A limitar as quedas estão os títulos da Mota-Engil, da NOS e da Jerónimo Martins

Valor representa um aumento de 12,9% face aos prejuízos de 2,4 milhões de euros que se registaram no período homólogo.

Estudo bienal inquiriu 1.843 empresas públicas e privadas de todas as dimensões e todas as áreas de atividade a nível mundial sobre os riscos que os negócios correm.

O presidente do BCE foi previsível - não deu sinais sobre quando o banco central poderá inverter a trajetória de estímulos monetários, apesar de elogiar a progresso da economia da zona euro. Draghi classificou a inflação como "volátil", com uma aceleração prevista em abril após o abrandamento no mês passado, mas adiantou que as pressões subjacentes continuam fracas.

Tal como os analistas esperavam, o Banco Central Europeu não alterou as taxas de juro na reunião mensal de política monetária. O foco passa agora para a conferência de imprensa de Mario Draghi às 13h30.

Após três dias de ganhos, as praça da Europa abriram a sessão em terreno negativo. Em Lisboa, o PSI 20 desce 0,50%, pressionado pelo tombo forte da Pharol e das quedas dos CTT e da Galp. Os títulos do BCP contrariam a tendência do setor e negoceiam em alta, após Marcelo Rebelo de Sousa ter dito que a banca já não é o maior problema do país.

Principais índices norte-americanos demonstraram a prudência com que os investidores estão a reagir à reforma fiscal de Trump.

Mario Draghi não deve revolucionar o discurso ou sinalizar alterações às taxas de juro nem ao programa de compra de ativos, mas os analistas começam a antecipar que o anúncio está cada vez mais próximo.

Em março a dívida direta do Estado era de 129,8% do PIB o que representa uma variação de -0,2% face ao final do mês anterior e um aumento de 5,6% face ao período homólogo.

Principal praça lisboeta encerrou a sessão desta quarta-feira a negociar em terreno positivo, com a Mota-Engil a liderar os ganhos.