Infografias

Grande parte da riqueza mundial está concentrada em poucas famílias que fizeram fortuna a partir de pequenos negócios, transmitidos de geração em geração. Da marca de chocolate Mars, passando pela BMW e pela cerveja belga Stella Artois, a fonte de riqueza destas 25 famílias é diversificada: vai do retalho à indústria alimentar ou luxo.

Os mercados acionistas respiraram de alívio após o dissipar da possibilidade de um colapso da coligação governamental liderada por Angela Merkel. Em Lisboa, os destaques no PSI 20 foram a EDP Renováveis, que quebrou máximos históricos, e a Galp, que acompanhou a subida do preço do petróleo.

A FIFA tem mais de 340 milhões de euros para atribuir a cada seleção participante no Campeonato do Mundo de 2018, dependendo da respetiva classificação. Caso Portugal conquistasse o Mundial, a Federação Portuguesa de Futebol amealhava, só em prémios de classificação, um total de pelo menos 63,5 milhões de euros.

O Mundial representa um desafio para as principais marcas desportivas no que a equipamentos e acessórios diz respeito. Adidas e Nike dividem o título do comércio mundial desportivo. Cada uma veste três campeãs do mundo.

Segundo um estudo recente a que o JE teve acesso, Portugal é dos 14 países da União Europeia sem impostos ou taxas sobre o consumo de vinho.

Em tempo de boom imobiliário, os encargos com a habitação tornaram-se numa das principais preocupações financeiras para as famílias, especialmente nas grandes cidades, criando um dilema difícil de resolver - comprar ou arrendar.

A guerra comercial continua a ensombrar os mercados acionistas, enquanto na Europa os investidores demonstram também preocupação sobre como as divisões sobre a questão da imigração poderão atrasar o processo de maior integração. No PSI 20, a EDP Renováveis disparou mais de 6% apesar da francesa Engie ter desmentido estar interessada em comprar a empresa.

Portugal é favorito, mas terá de o mostrar em campo perante um Irão que pode surpreender. Para chegar aos oitavos de final, Portugal só precisa de um ponto, mas para vencer o grupo é imperativo ganhar. O Mundial’2006 foi o último onde Portugal defrontou o Irão: nesse encontro, a equipa lusa venceu por 2-0.

PUB
PUB
PUB