InícioObjetivo (Página 2)
Política / Economia

Se Sócrates fosse um comentador ter-se-ia esquecido de falar das 15 provas contra Lula e dos outros seis casos em andamento. Mas não, ele é apenas, um político. Não está ali para esclarecer. Só quer influenciar, convencer, arrebanhar – e, neste caso, antecipando necessidades próprias

No caso GPS, estamos perante o tráfico de influências em todo o seu esplendor criminoso e de novo no eixo das famílias PS-PSD. Esta é uma tragédia na sociedade portuguesa que se vai desenrolando à vista de todos e em processos sucessivos sem que os partidos reajam. Até quando?

Recordo: devido a um pacto político estabelecido no Parlamento, a que se juntaram o PCP e o BE, nunca conheceremos os nomes dos responsáveis por tudo aquilo que aconteceu na Caixa Geral de Depósitos, o banco do 'sistema', há muito governado por PS, PSD e CDS

Armando Vara continua em liberdade e sem cumprir a pena de cinco anos a que foi condenado, em primeira instância em Aveiro e depois na Relação do Porto. Está a ganhar tempo à custa dos 'timings' do Tribunal Constitucional. Desta lentidão da Justiça não é costume haver queixas

As palavras do primeiro-ministro no Parlamento Europeu, depois de dez anos de graves dificuldades económicas e financeiras, portanto sociais, tranquilizam qualquer português europeísta, vote ele no PS, no PSD, no CDS ou no PAN, só para referir os partidos com deputados

Desporto

A Espanha de Lopetegui possui no meio do campo uma quase inacreditável riqueza; Fernando Santos, nas mesmas posições, conta, por enquanto, com muitas incógnitas e, até, desaparecimentos em combate. Ainda há tempo, é certo, mas as dúvidas nesta zona são muitas

O treinador do Sporting encontra-se colocado perante um momento decisivo da sua ligação ao clube. Depois de três anos, nos quais apenas ganhou uma Supertaça e uma Taça da Liga, joga em três frentes com um plantel reduzido quanto a avançados de qualidade e vai ter de fazer opções

Só há duas possibilidades: ou o presidente, Luís Filipe Vieira, sabia de tudo, como os e-mails internos parecem indicar - e isso implica o clube, que corre riscos; ou não sabia, e deveria afastar imediatamente o seu até ao momento tão próximo colaborador Paulo Gonçalves

As contrariedades do Sporting foram equivalentes às do FC Porto, ambas as equipas com indisponíveis importantes. Sérgio Conceição não teve Ricardo Pereira, Danilo, Soares e meio Aboubakar. Jorge Jesus não contou com Piccini, Gélson e Bas Dost. A diferença esteve nas alternativas

Em sete meses, Sérgio Conceição melhorou o valor de plantel do FC Porto (mais 54,10 milhões de euros), ajudou a poupar 48,69 m (balanço positivo entre vendas e quase nenhumas compras) e a baixar a folha de salários mensal. Mais de 100 milhões de euros no total

Atualidade

A notícia de que capital angolano poderá estar interessado na compra da Cofina (haja ou não algum intermediário irrevogável a trabalhar o processo) não me surpreende. Há muito que penso que um dia, esgotada que fosse a paciência nos meandros dos inocentes que são perseguidos pela investigação do MP, e provada a inutilidade de todos os comentadores úteis que se distinguem pela sanha ao Correio da Manhã (sempre em nome da Democracia e dos direitos das pessoas, pois claro), algum "take over" acabaria por ser tentado em último recurso.

Nuno Artur Silva (NAS), administrador da RTP para a área dos conteúdos, não vai ser reconduzido. O assunto foi caso de arromba pelos restaurantes de Lisboa e mereceu até, de algumas viúvas, uma choraminguice na praça pública. Também é verdade que os inimigos públicos da NAS se movimentaram nas tribunas da maledicência pura e dura.

Durante anos na Autoeuropa a lógica foi de diálogo entre trabalhadores e conselho de administração. Eram os tempos de António Chora, militante do Bloco de Esquerda, como chefe sindical. Mas Chora reformou-se, o PCP e a sua CGTP viram finalmente surgir a hora de comandarem o processo e hoje vive-se na fábrica uma realidade social diferente.

Na passada edição do 'Jornal Económico' desvendou-se um pouco do que vai ser o futuro de Pedro Passos Coelho depois dos oito anos passados à frente do PSD. Não pretende continuar como deputado e vai deixar a política para ganhar a vida a trabalhar no privado. Dará aulas, fará consultadoria e está já a escrever um livro sobre os seus anos de primeiro-ministro. Provavelmente, acrescento eu, até rejeitou convites para fazer análise política.

Lula da Silva, no Brasil, é o mais recente episódio de uma série muito vista: sempre que um homem dito de esquerda é investigado pela Justiça, por detrás dela, evidentemente, só pode estar uma conspiração "da direita".

A recente entrevista de Rui Moreira ao jornal "Voz de Galícia" visou um objectivo estratégico. Por um lado, cercar o autarca de Vigo com quem se incompatibilizou; por outro, fazer passar uma mensagem importante, a de que há sinergias a conseguir nos transportes ferroviários, aéreos e marítimos

Quando Álvaro Santos Pereira invocou o pastel de nata pretendendo significar um produto nacional que poderia merecer uma aposta de muitos empreendedores, isso fazia todo o sentido. Afinal, estávamos ali - ele que falava, nós que o ouvíamos - na Conferência "Made in Portugal', fez há pouco seis anos.