Zona Franca: PS-M acusa Governo de má fé

Carlos Pereira queria mais transparência no processo de concessão da Madeira.

Carlos Pereira assegura que, com o fim da concessão da Zona Franca da Madeira (ZFM), o Governo Regional podia optar entre a gestão pública ou a privada, referindo que ao escolher a gestão privada o Executivo madeirense devia ter aberto um concurso público internacional, “em nome da transparência”, selecionando a proposta que “melhor defendia os interesses da Região Autónoma da Madeira”.

“Ora, o processo não foi transparente e o Governo agiu de má-fé e  não definiu uma estratégia para o futuro da ZFM”, apontou Carlos Pereira. O líder socialista lamentou, esta segunda-feira,  que não exista um debate público sobre as potencialidade da Zona Franca.

Em conferência de imprensa, Carlos Pereira acusou o actual Secretário Regional das Finanças de “fazer parte de uma situação que mancha a credibilidade e a transparência da Região Autónoma da Madeira perante as instâncias internacionais”.