Wall Street abre em alta após abrandamento dos receios de conflito na Síria

A marcar a sessão estão o abrandamento dos receios de uma escalada no conflito geopolítico entre os Estados Unidos e a Síria e o crescimento de quase 7% no primeiro trimestre do ano, superando a meta estabelecida pelo presidente Xi Jinping.

A bolsa norte-americana abriu sessão esta terça-feira em alta, com os três principais índices a negociarem com sentimento positivo. A marcar a sessão estão o abrandamento dos receios de uma escalada no conflito geopolítico entre os Estados Unidos e a Síria e o crescimento de quase 7% no primeiro trimestre do ano, superando a meta estabelecida pelo presidente Xi Jinping.

O índice industrial Dow Jones, que serve de referência para as bolsas em todo mundo, avança 0,93%, para 24.802,32 pontos, o financeiro S&P 500 soma 0,72%, para 2.697,24 pontos e o tecnológico Nasdaq sobe 0,98%, para 7.227,28 pontos.

Nos últimos dias, diminuíram os receios de que o conflito na Síria vá mais longe. O presidente norte-americano, Donald Trump, deu cumprimento à sua promessa de atacar alvos estratégicos na Síria, juntamente com as potências aliadas, Reino Unido e França.

Os inspetores da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) foram esta terça-feira autorizados pela Rússia a entrar na cidade de Douma, a fim de investigarem no terreno o alegado ataque químico, que vitimou dezenas de civis no início do mês.

Esta terça-feira, foi também conhecido que a economia da China cresceu 6,8% no primeiro trimestre do ano, impulsionada pelo investimento e comércio eletrónico, numa altura em que evoluem as tensões comerciais com Washington.

O Produto Interno Bruto (PIB) chinês alcançou os 19,87 mil milhões de yuans (cerca de 2,55 mil milhões de euros). O setor terciário ou de serviços foi o que mais cresceu o ano passado, tendo-se registado uma subida de 7,5%. No setor primário, o crescimento foi de 3,2%, enquanto no setor secundário ou industrial foi de 7,5%.

No setor petrolífero, o Brent perde 0,48% para 71,08 dólares por barril, e o crude WTI recua 0,54% para os 65,86 dólares.

No mercado cambial, o euro perde 0,20% para 1,235 dólares e a libra recua 0,13% para 1,420 dólares.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB