Volocopter: taxi aéreo pronto para levantar voo em 2020

Dos projetos da empresa fazem ainda parte a contratação de mais engenheiros especialistas em sistemas de voo, em software e sistemas de propulsão elétricos.

A confirmação de que o Volocopter está pronto a levantar voo foi dada ao Diário de Notícias, que entrevistou o cofundador da empresa, Alexander Zosel, no CES 2018, em Las Vegas. O aparelho vai voar a um máximo de 100 km/hora e entre 50 a 150 metros de altitude.

Em 2020, serão iniciados serviços de táxi aéreo num par de cidades ainda por determinar, com trajetória definida entre dois hubs de partida e chegada. “A ideia não é que as pessoas se divirtam a usar o Volocopter, isto não é uma montanha-russa”, disse Alexander Zosel ao Diário de Notícias.

Em Agosto do ano passado, deu-se a última ronda de investimento na Volocopter, que está a desenvolver táxis voadores autónomos para transporte de passageiros e de mercadorias. Os modelos, cuja primeira demonstração está agendada para o final do ano no Dubai, são movidos por energia elétrica e têm capacidade para transportar dois passageiros.

No total, esta ronda de investimento angariou mais de 25 milhões de euros, que servirão para o desenvolvimento das várias propostas da empresa: multicópteros, táxis voadores e drones, que a Volocopter espera representem até um quarto do transporte de passageiros na Alemanha até 2030.

Em comunicado, a Volocopter – fundada em 2011 por Stephan Wolf e Alexander Zosel – considera que a Daimler pode ser um parceiro estratégico por causa do interesse das empresas automóveis na condução autónoma e na mobilidade elétrica.

No mesmo documento, a start-up alemã afirma pretender acelerar o desenvolvimento técnico, atingir a maturidade de produção e obter licenças comerciais de voo junto das autoridades de aviação a nível mundial. Dos seus projetos fazem ainda parte a contratação de mais engenheiros especialistas em sistemas de voo, em software e sistemas de propulsão elétricos.




Mais notícias