Volkswagen garante que vai continuar a produzir carros na Autoeuropa

O presidente executivo da marca acredita que haja uma solução em outubro para o conflito laboral existente na fábrica de Palmela.

O presidente executivo da Volkswagen, Herbert Diess, afastou esta quarta-feira a hipótese de abandonar a produção do novo modelo T-Roc na Autoeuropa. O responsável da fabricante de automóveis disse ainda que espera uma solução em outubro para o conflito laboral existente na fábrica.

Quando questionado sobre outubro ser a data para chegar a uma solução entre trabalhadores e a administração, em relação ao trabalho ao sábado, para assegurar a produção do novo modelo da marca, Herbert Diess anuiu: “Sim, definitivamente”.

À margem de um encontro com a imprensa, o presidente executivo da empresa alemã garantiu que “não está a considerar outras opções2 para a produção do T-Roc, realçando que seria “muito dispendioso alterar o local de fabrico”, em declarações citadas pela agência Lusa.

No discurso no salão automóvel de Frankfurt, o dirigente da Volkswagen afirmou também que podem “vender tantos carros quantos Portugal puder produzir”. Ainda assim, o CEO admitiu que a contestação dos trabalhadores “é uma preocupação” e foi “uma surpresa” dadas as “relações laborais estáveis e de confiança” durante cerca de 20 anos, que fizeram com que nunca houvesse antes uma greve na empresa por motivos laborais.

Os novos horários que a administração da Autoeuropa pretendia colocar em prática, a partir de novembro, fazem com que os trabalhadores passariam a ter uma folga fixa ao domingo e uma folga rotativa nos outros dias da semana, pelo que só poderiam gozar dois dias de folga consecutivos quando a rotativa fosse ao sábado ou à segunda-feira.





Mais notícias