Visita de Marcelo ao México favorece missão empresarial lusa em outubro

Visita do Presidente da República termina amanhã, num seminário empresarial na cidade do México, com um debate dedicado às infraestruturas, energia e agro-indústria e moderado pelo vice-presidente da CCILM, Jorge Yarte-Sada.

Marcelo Rebelo de Sousa termina amanhã a visita ao México, que é vista pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Mexicana (CCILM) como um elemento chave para acelerar a concretização de negócios entre empresas dos dois países.

“A visibilidade que a visita do Presidente vai dar ao interesse do México em fazer negócios e contratar fornecimentos com empresas portuguesas será muito importante para recuperar atrasos que certas missões empresariais lideradas por nós têm sofrido”, diz Miguel Gomes da Costa, presidente da CCILM, acrescentando que “algumas dificuldades da AICEP levaram a que próxima ida de empresas de Portugal ao México seja só em outubro e que a vinda de empresas mexicanas a Portugal, impulsionadas pelas políticas de Donald Trump, tenha sido adiada de setembro para janeiro”.

Uma missão empresarial irá visitar o México em outubro e já conta com alguns participantes de peso como o Santander Totta, a Roland Berger Portugal, a Siroco (robótica e sistemas de controlo), a Inovar Mais (sistemas de informação), a Promanec (engenharia e projetos de construção), a Transitex (transitários) ou a Kidzania Portugal.

A visita do presidente da República termina amanhã, num seminário empresarial na cidade do México, com um debate dedicado às infraestruturas, energia e agro-indústria e moderado pelo vice-presidente da CCILM, Jorge Yarte-Sada.

No mesmo período, a CCILM promoverá em Braga e em Leiria sessões com empresas para divulgar as oportunidades existentes na missão ao México em outubro.