Via navegável do Douro chega ao máximo histórico de 1,2 milhões de turistas

Dados da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) mostram que desde 2015 o aumento de passageiros foi de 78%.

A via navegável do Douro atingiu um máximo histórico no transporte de passageiros de 1,2 milhões turistas em 2017, nas embarcações que atravessam o rio. Os dados apresentados pela Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) revelam uma subida de 35% em relação a 2016, excedendo as expetativas que apontavam para um milhão de turistas no final de 2017.

Em 2015, a gestão da via navegável do Douro passou para a APDL e o transporte de passageiros neste canal viu um aumento de 78%, ou seja mais de 560 mil turistas. No que diz respeito ao transporte de mercadorias verificaram-se em 2017 a movimentação de 52 mil toneladas de carga, uma subida de 66% comparando com 2016, sendo o granito a principal mercadoria a ser transportada.

“Vamos continuar a trabalhar para que seja possível estarmos na mira de novos operadores e aumentarmos o número de embarcações que, todos os anos, percorrem o rio Douro. Só assim conseguiremos potenciar o tráfego de passageiros marítimo-fluvial, que se espera que em 2019 ultrapasse a barreira dos 1,3 milhões”, afirma a APDL.

Em curso está também o projeto Douro Inland Waterway 2020, com um orçamento de 76,3 milhões de euros, que pretende entre outros melhorar as condições de segurança e os sistemas de comunicação e de informação. A terceira fase deste projeto no valor de 58 milhões de euros encontra-se dependente da obtenção de financiamento.

A via navegável do Douro vai desde a Barca de Alva até ao Porto e atrai cada vez mais turistas que optam por viajar em pequenas embarcações, cruzeiros de um dia, barcos-hotéis, ou por programas que vão desde uma hora até uma semana.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB