Turismo internacional atinge os melhores resultados dos últimos 7 anos

A "forte procura” por destinos em todo o mundo marca a mais recente edição do Barómetro do Turismo Mundial da Organização Mundial do Turismo (OMT).

David W Cerny/Reuters

Segundo o referido barómetro, mundialmente, o Turismo teve o seu primeiro semestre mais forte desde 2010, com os destinos de todo o mundo a receber 598 milhões de turistas (cerca de 36 milhões de mais do que no período homólogo de 2016). Este registo aponta para um crescimento de 6%, superando a tendência dos últimos anos na ordem dos 4%, particularmente desde 2010.

Em todo o mundo, as chegadas de turistas internacionais (visitantes que pernoitam) aumentaram 6% em relação ao mesmo período do ano anterior, superando em muito a tendência de crescimento sustentado e constante de pelo menos 4% observado desde 2010. Segundo esta análise, os resultados estão ainda relacionados com o forte crescimento registado em muitos destinos e a continuação da recuperação em alguns que revelam quedas em anos anteriores. Assim, de todas as regiões da OMT, o crescimento foi mais elevado no Oriente Médio (+ 9%), Europa (+ 8%) e África (+ 8%), seguida da Ásia e Pacífico (+ 6%) e das Américas + 3%).

Importa reter que os destinos do Mediterrâneo registaram um crescimento particularmente forte no primeiro semestre de 2017, o que se refletiu nos resultados do Sul da Europa e do Mediterrâneo (+ 12%), do Norte da África (+ 16%) e do Médio Oriente (+ 9%). Esta tendência foi impulsionada pelo crescimento contínuo de muitos destinos na área, juntamente com uma recuperação significativa nos destinos em queda há algum tempo, nomeadamente a Turquia, o Egito e a Tunísia.

Sobre este cenário alcançado no primeiro semestre deste ano, o secretário-geral da OMT, Taleb Rifai, sublinha que se evidencia “um crescimento saudável de um mercado de turismo cada vez mais dinâmico e resiliente, incluindo uma forte recuperação em alguns dos destinos afetados no ano passado por problemas de segurança”. Para o responsável, importa reter que o turismo internacional gera empregos, crescimento económico e oportunidades de desenvolvimento para muitas comunidades. “No entanto, esta fonte de prosperidade deve ser gerida de forma eficiente, tanto para os visitantes como para as comunidades de acolhimento. Este ano, celebramos o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento, e temos como meta lembrar aos destinos e viajantes que devemos esforçar-nos para alcançar um setor de turismo sustentável que proteja o meio ambiente, preserve o património cultural dos destinos e promova o respeito pelas comunidades locais em todo o mundo”, acrescentou ainda Rifai.

 

 



Mais notícias